Quando começa o empréstimo consignado do Auxílio Brasil; agora é lei

0

Foi publicada hoje (4) no Diário Oficial da União (DOU) a sanção do presidente Jair Bolsonaro (PL) à Lei N° 14.431, de 3 de agosto de 2022, que autoriza a contratação de empréstimo consignado por beneficiários do Programa Auxílio Brasil.

Porém, para que as famílias possam contratar o crédito, será necessário a publicação da regulamentação pelo Ministério da Cidadania e o credenciamento dos bancos e financeiras que quiserem oferecer o serviço.

A regulamentação determina todas as regras que devem ser seguidas pelas empresas ao oferecerem o consignado e deve ser publicada em breve, pois o assunto já foi tema de reunião entre o ministro Ronaldo Bento, da Cidadania, e o presidente.

Após a publicação das regras, deverá ter início o credenciamento dos bancos interessados em oferecer o consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil, e só após esse credenciamento o empréstimo poderá ser contratado.

Empréstimo Consignado Auxílio Brasil

A regulamentação

Segundo informações que trouxemos ontem (3), a regulamentação também já estaria pronta para ser publicada e deverá trazer algumas restrições em relação a cobrança de juros abusivos que têm sido feitas por financeiras que já estão realizando o pré-cadastro dos beneficiários.

Normalmente, os bancos cobram pouco mais de 2% ao mês nessa modalidade de empréstimo, porém, já circulam informações que dizem que algumas financeiras estão oferecendo o consignado de R$1.600 com pagamento em 24 parcelas de R$160 e juros de 4% ao mês, fazendo o beneficiário do Auxílio Brasil pagar R$3.840 ao fim do contrato.

O ministro da Cidadania afirmou na última sexta-feira (29) que havia a intenção de publicar essa regulamentação junto à sanção, fato que não ocorreu, e, por conta disso, esperasse que ela seja publicada o quanto antes.

O consignado do Auxílio Brasil

Após a regulamentação e o credenciamento dos bancos e financeiras, os beneficiários do Auxílio Brasil poderão contratar o crédito e comprometer até 40% do benefício recebido mensalmente para o pagamento das parcelas.

Porém, é preciso ficar atento pois, atualmente, o programa está pagando R$600 ao mês, valor que possibilita até R$240 de desconto (40% de R$600), mas a partir de janeiro o valor recebido pelas famílias deverá diminuir para R$400 e, após o desconto, restará apenas R$160 para os beneficiários.

Por isso, órgãos de proteção ao consumidor pediram o veto à medida e especialistas lembram as famílias do Auxílio Brasil que, caso o empréstimo seja contratado, o baixo valor recebido a partir de janeiro não será suficiente nem para despesas como alimentação por exemplo.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais

Empréstimo do Auxílio Brasil não saiu por isso Empréstimo consignado do Auxílio Brasil travou por esse motivo Consulta Auxílio Gás junho liberada no aplicativo Calendário Auxílio Brasil abril 2022 começa nesta semana Empréstimo consignado do Auxílio Brasil e BPC segue indefinido