47 produtores de café são PROIBIDOS pela Agricultura com urgência

Com a operação “Valoriza”, as autoridades sanitárias foram capazes de apreender quase 10 toneladas de café impróprio para consumo

Em um movimento que visa proteger os consumidores brasileiros, o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) conseguiu apreender quase 10 toneladas de café moído e torrado suspeitos de fraude e adulteração. Na operação batizada de “Valoriza”, as autoridades conseguiram realizar a coleta de 118 amostras para análise laboratorial.

As punições para as companhias que não estão registrados no MAPA ou que comercializam produtos em desacordo com os padrões estabelecidos incluem advertências, intimações, autuações, suspensão temporária das operações e até mesmo cassação do registro. Ao todo, foram fiscalizados 47 estabelecimentos produtores de café.

Durante as investigações, foram verificadas as condições higiênico-sanitárias de produção, a matéria-prima utilizada, a rastreabilidade dos produtos, o registro de estabelecimentos e os programas de boas práticas de fabricação.

A legislação atual não obriga que as empresas façam constar na rotulagem o número de registro no Mapa, informação importante para o consumidor, indicando que a empresa passou por auditoria em seus controles de qualidade. Estamos realizando esforços no sentido de atualizar essa norma“, disse Celso Ricardo Bucker, membro do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal da Secretaria de Defesa Agropecuária.

Consumidores devem ficar atentos

Para os consumidores ficarem mais seguros ao adquirir um produto, é de suma importância saber se o estabelecimento torrador está registrado no MAPA — a consulta pode ser feita clicando neste link. Outra orientação é desconfiar e evitar produtos com preços bem abaixo da média, com sabor e/ou aroma inadequados, visto que o café deve ter características agradáveis.

Além disso, é preciso ter em mente que esse tipo de café pode conter fraudes não perceptíveis. Logo, para garantir a qualidade e a segurança dos produtos no mercado, a atuação dos auditores fiscais federais agropecuários e técnicos de fiscalização agropecuários é crucial.

Fomentando o mercado para produtores de café

Entre os dias 10 e 24 de abril e 22 e 23 de maio deste ano, a Fundação Procafé promoverá seus tradicionais Dias de Campo, nas cidades de Boa Esperança e Varginha, localizadas no sul de Minas Gerais, e Franca (SP).

Com o tema “As Tecnologias que você pode ver”, a ideia é apresentar tecnologias com qualidade ímpar para lavoura cafeeira, por meio de uma programação voltada a passar informações técnicas aos cafeicultores, mostrando os resultados de pesquisa na prática.

“Os Dias de Campo são considerados pontos de encontro entre o produtor e as mais novas tecnologias cafeeiras, o que reduz as distâncias na busca de informação com qualidade. É ainda uma oportunidade de atualização e interação com entidades e empresas do segmento agrícola”, explica José Braz Matiello, pesquisador da Fundação Procafé (via Rádio Itatiaia).

Como podemos observar, o evento é destinado para cafeicultores, agrônomos, estudantes, lideranças e outros interessados no setor cafeeiro. Os participantes, divididos em grupos de aproximadamente 80 pessoas, percorrem estações de pesquisas, onde são apresentados resultados técnicos nas mais distintas áreas do cultivo de café, de modo prático nos talhões experimentais.

Se você faz parte do segmento cafeeiro e se interessou pela oportunidade, as inscrições podem ser feitas no local, com a entrada podendo ser gratuita ao doar 1 kg de alimento não perecível.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.