Sortudos que receberam auxílio entre 2021 e 2022 podem ganhar R$ 15 mil

Apesar da boa notícia, o motivo é um tanto quanto preocupante; entenda

O Auxílio Emergencial foi implementado pela gestão do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) em resposta à pandemia de COVID-19, no intuito de amparar financeira às pessoas em situação de vulnerabilidade econômica durante o período pandêmico.

Originalmente, o benefício consistia no pagamento de pensões de valor fixo, destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, bem como outros grupos que tiveram a sua renda mensal afetada pela crise sanitária global.

Em suma, o Auxílio Emergencial foi fundamental para garantir o sustento de milhares de famílias brasileiras que enfrentaram dificuldades financeiras por conta do fechamento de companhias, desemprego e outras consequências econômicas. Ou seja, a iniciativa foi crucial para que os contemplados conseguissem arcar com despesas básicas, como alimentação, moradia e saúde, ajudando a mitigar os impactos econômicos da pandemia.

Auxílio Emergencial pode lhe render R$ 15 mil; entenda

Durante a implementação da iniciativa, surgiram preocupações em relação à segurança dos dados dos beneficiários. O receio se provou um problema real, visto que houve um grande vazamento de informações pessoais e sensíveis de milhões de contemplados. A exposição inclui detalhes como nome completo, CPF, data de nascimento e outros dados, abrindo brechas para fraudes, golpes e uso indevido das informações dos beneficiários.

Por conta disso, foi anunciada uma possível indenização para os prejudicados pelo vazamento de dados do Auxílio Emergencial, com a bagatela podendo chegar a R$ 15 mil por pessoa, dependendo do grau de exposição e dos danos causados. O montante indenizatório representa uma tentativa de reparar os prejuízos causados aos cidadãos afetados pela exposição, bem como servir de alerta para a importância da proteção de dados pessoais e da segurança digital em tempos de crescente digitalização e uso de plataformas online.

Quem vai pode ser contemplado?

A indenização é voltada para os beneficiários cujos dados pessoais foram vazados. Em 2022, a Caixa Econômica Federal (CEF), entidade responsável por efetuar os repasses do Auxílio Emergencial, sofreu uma violação de segurança que comprometeu as informações de aproximadamente 4 milhões de segurados.

Para confirmar se seus dados foram expostos e se você tem direito à indenização de R$ 15 mil, basta seguir o passo a passo abaixo:

  • 1. Acesse o site do Instituto Sigilo;
  • 2. Informe seu nome completo, e-mail, CPF e número de telefone;
  • 3. Marque as caixas de confirmação e efetue o envio das informações;
  • 4. Na próxima tela, será exibido se você tem ou não direito à indenização.

A ação movida na Justiça faz parte dos esforços do Instituto Sigilo para aumentar a proteção dos dados pessoais dos cidadãos brasileiros. Portanto, é fundamental compreender a importância da segurança de nossas informações para inibir incidentes como este.

Logo, caso a exposição dos seus dados seja confirmada pelo portal do Instituto Sigilo, é preciso informar-se sobre os próximos passos para solicitar o montante indenizatório. Neste caso, a orientação é procurar por ajuda especializada, podendo recorrer a um advogado ou órgão competente para assegurar os seus direitos de acordo com a legislação brasileira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.