Ganhe fortuna: moedas antigas estão sendo procuradas

Os numismatas mais ferrenhos estão pagando uma boa grana por estes itens; veja a lista

Apesar de estarem cada vez mais escassas devido a popularidade do PIX e o uso de cartões, as moedas ainda possuem o seu valor, pelo menos no universo da numismática, onde colecionadores apaixonados estão dispostos a pagar uma boa quantia por certos exemplares.

Cabe destacar que esse campo de estudo não fica limitado apenas à moedas, mas também abrange medalhas e notas antigas e raras, uma vez que estes objetos representam uma parte da história de toda uma nação e sua cultura. Caso tenha ficado curioso sobre a numismática, siga a leitura até o fim e fique por dentro de todos os detalhes.

Moedas que são verdadeiros tesouros

Para os aficionados por coleção, algumas moedas representam muito mais do que o valor cunhado nelas. Isso porque, seja devido a erros de fabricação ou à sua antiguidade, algumas delas podem chegar a valores altíssimos no mercado especializado. Em outras palavras, aquela moeda que você pode ter desprezado no seu troco por apresentar alguma irregularidade, poderia, na realidade, valer cerca de 300 vezes mais do que o valor impresso nela.

Exemplares que podem valer muito dinheiro

Abaixo, confira algumas das moedas mais raras e valiosas do mundo, aquelas que qualquer apaixonado pela numismática adoraria ter em suas respectivas coleções:

  • 1. Moeda de ouro de US$ 100.000 (Canadá): essa moeda gigantesca de 100 quilos de ouro maciço pode valer milhões no mercado especializado, dada sua raridade e composição preciosa;
  • 2. Moeda de US$ 0,02 de 1873 (Estados Unidos): esse item foi cunhado por um pequeno período de tempo e se destaca pelo seu design único com uma flor de trevo, tornando-a uma das peças mais cobiçadas da numismática norte-americana;
  • 3. Liberty Head Nickel de 1913 (Estados Unidos): apenas cinco exemplares desta moeda foram fabricados, graças à iniciativa não autorizada de um funcionário da Casa da Moeda, tornando-as raras e bem valiosas;
  • 4. Moeda de 3 peniques de 1933 (Reino Unido): com somente quatro exemplares conhecidos, essa moeda é um verdadeiro troféu para colecionadores dispostos a desembolsar grandes quantias para tê-la;
  • 5. Moeda de 20 centavos de 1970 (Austrália): um simples erro, a falta da letra “C” em “centavos”, e mais de meio século de história transformaram esta moeda em um objeto de desejo para os colecionadores;
  • 6. Moeda de US$ 0,01 de 1943 em bronze (Estados Unidos): em um momento em que as moedas de um centavo eram comumente feitas de aço, um pequeno lote foi erroneamente cunhado em bronze, elevando o seu valor para colecionadores.

Conceito da numismática

Como informado anteriormente, a numismática vai além da coleção de moedas, cédulas e medalhas. Um numismata é, na realidade, um estudioso da economia, da história, da geografia e de muitos os aspectos relacionados a cada item de sua coleção. Em outras palavras, adentrar na numismática significa, na prática, se a abrir a um novo e profundo tipo de conhecimento sobre o mundo como ele foi e como ele é. A origem da numismática não possui uma data exata, mas é sabido que há muitos anos a criação de acervos de moedas já era praticada, seja por gosto particular ou para estudos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.