Ministro acaba de anunciar péssima notícia pra quem recebe Bolsa Família

A partir de abril, milhares de segurados devem deixar o programa social; entenda

O ministro Wellington Dias, responsável pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), pasta encarregada de administrar o Bolsa Família, deu uma notícia nada animadora para milhares de segurados do programa de transferência de renda.

Segundo Dias, o MDS vem realizando um pente-fino nos cadastros dos beneficiários inscritos no Bolsa Família, o que pode acarretar no bloqueio e exclusão de diversos cidadãos do programa social. A medida adotada pela pasta tem como objetivo inibir fraudes e, consequentemente, destinar os recursos para aqueles que realmente precisam, isto é, os brasileiros em situação de vulnerabilidade social e econômica.

Sendo assim, a partir de abril, muito provavelmente, milhares de famílias deixarão o programa assistencial por não se enquadrarem nas regras ou por possuírem inconsistências no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Até o fechamento desta matéria, não se sabe exatamente quantas pessoas vão ser afetadas pelo pente-fino.

Regras de permanência do Bolsa Família

Para ingressar e continuar no principal programa social do Brasil, os inscritos devem seguir à risca todas as normas impostas pelo MDS. A principal delas é ter renda familiar mensal de R$ 353 por pessoa, visto que o Bolsa Família é destinado para cidadãos de baixa renda. Além disso, os titulares do benefício devem manter seus dados 100% atualizados no CadÚnico. Ainda, é preciso cumprir com as diretrizes ligadas à saúde e à educação, que são:

  • 1. Realização do acompanhamento pré-natal (gestantes);
  • 2. Acompanhamento nutricional (tamanho e peso) de crianças menores de sete anos;
  • 3. Estar com a caderneta de vacinação em dia, isto é, ter tomado todos os imunizantes obrigatórios;
  • 4. Garantir a frequência escolar mínima de 80% de jovens e adolescentes que ainda não concluíram o ensino básico.

Cabe destacar que, caso tenha sido notificado no aplicativo do Bolsa Família ou do Caixa Tem (ambos disponíveis para Android e iOS) sobre possíveis incongruências cadastrais, é de suma importância se dirigir até uma unidade do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou setor responsável na prefeitura de seu município para resolver o entrave. Caso a situação perdure, você e sua família terão o benefício suspenso e, consequentemente, serão excluídos do programa social.

Demais beneficiários podem desconsiderar a declaração dada por Dias

Por outro lado, se você está em dia com suas obrigações ligadas ao Bolsa Família, não há com o que se preocupar, visto que está tudo em ordem e os repasses continuarão sem nenhum tipo de interrupção. Inclusive, falando nos pagamentos, eles já estão rolando e vão até o dia 28 de março. Abaixo, confira as datas, lembrando que a ordem é baseada no último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada segurado:

  • Beneficiários com NIS terminado em 1: depósito no dia 15 de março (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 2: depósito no dia 18 de março (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 3: depósito no dia 19 de março (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 4: depósito no dia 20 de março (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 5: depósito no dia 21 de março (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 6: depósito no dia 22 de março (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 7: depósito no dia 25 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 8: depósito no dia 26 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 9: depósito no dia 27 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 0: depósito no dia 28 de março.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.