Turbine sua restituição do Imposto de Renda com estas 7 dicas

Saiba como sair por cima na hora da declaração que compete aos gastos de 2023

O período para envio do Imposto sobre a Renda das Pessoas Físicas (IRPF) 2024 está aberto desde o último dia 15 de março e vai até o dia 31 de maio. Como bem sabemos, o preenchimento do informe de rendimentos é obrigatório para aqueles que se enquadram nas regras de tributação imposta pela Receita Federal.

Apesar de ser um processo burocrático e maçante para muitos, é possível tirar algo de bom. Para isso, basta seguir essas sete dicas fundamentais, que vão lhe proporcionar uma restituição muito mais robusta. Abaixo, você confere quais são elas.

Sete passos essenciais para pagar menos no IRPF 2024

  • 1. Planeje suas despesas dedutíveis: é hora de se sentar e verificar como todas as possíveis despesas dedutíveis incorridas em 2023, como gastos com saúde, educação, pensão alimentícia e contribuições ao Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e calculá-las de modo a observar os seus valores.
  • 2. Veja se é preciso fazer uma declaração conjunta: o cônjuge sempre pode ser declarado como dependente. Quando isso acontece, dizemos que se trata de uma declaração conjunta, mas o contribuinte também é obrigado a incluir a sua renda, o que vai aumentar o seu imposto devido. Portanto, analise se realmente há a necessidade disso.
  • 3. Incorpore reparos e reformas no custo de aquisição de imóvel próprio: Se você tiver imóvel próprio, lembre-se de manter arquivados todos os comprovantes de despesas com reparos e reformas, como por exemplo pintura, instalação de tela em janelas, encanador, pedreiros, entre outros.
  • 4. Venda e recompre ações periodicamente: se o contribuinte opera em Bolsa de Valores com ações, sempre que estiverem se valorizando, venda-as em um dia (contanto que o limite seja de até R$ 20 mil no mês) e as recompre no outro. Faça isso para obter vantagens relativas ao pagamento do IRPF 2024.
  • 5. Deduza condomínio e IPTU do aluguel: o contribuinte que recebeu aluguéis de imóvel e for o responsável pelo pagamento da taxa de condomínio, do IPTU e da taxa de administração (para a imobiliária), não pode esquecer do valor do aluguel na hora de declarar.
  • 6. Não perca o prazo determinado pela Receita Federal: muita gente deixa para enviar a declaração na última hora, mas isso pode fazer com que um erro ou falha inconveniente (como uma instabilidade nos servidores da Receita Federal) possa fazê-las ultrapassar a data-limite para a entrega da declaração.
  • 7. Não atrase o pagamento: caso a declaração tenha gerado imposto a pagar e a opção foi o parcelamento em quotas, é recomendável que o faça mediante débito automático para evitar eventuais atrasos, que acarretam em multas e juros. Cabe destacar que o envio em atraso resulta em multa de, no mínimo R$ 165, podendo chegar a 20% do valor do imposto devido.

Por fim, mas não menos importante, vale ressaltar que o prazo de entrega do IRPF 2024 começou às 8h de sexta-feira (15) e vai até às 23h59 de maio. Além disso, este ano o Fisco distribui as restituições em cinco lotes principais e outros cinco lotes residuais, com restituições de pessoas que caíram na temida malha fina e posteriormente conseguiram se acertar com o Leão. Cabe destacar que esses lotes serão pagos até fevereiro de 2025.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.