Urgente! Alerta sobre Indenização de R$ 30 mil do Serasa

Saiba a verdade sobre um suposto comunicado emitido por diversos jornais renomados

Recentemente, passou a circular nas redes sociais que o Serasa foi obrigado a indenizar diversos consumidores em R$ 30 mil por conta de um suposto vazamento de dados. No entanto, indo direto ao ponto, trata-se de uma notícia falsa.

As publicações na internet que fazem essa alegação compartilham trechos adulterados de reportagens para direcionar os desavisados a um site golpista que rouba dinheiro e informações pessoais. Os posts que disseminavam a fraude acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook até a tarde da última segunda-feira (18).

Decreto assinado [por Lula] obriga o Serasa a pagar R$ 30 mil a cada brasileiro prejudicado após vazamento de dados. Ao todo, foram mais de 200 milhões de brasileiros que tiveram seus os dados pessoais expostos pelo Serasa“, dizia uma das publicações falsas.

Na dúvida, procure por fontes oficiais

As publicações feitas nas redes sociais têm compartilhado trechos editados de jornais renomados para disseminar a alegação falsa de que o governo encabeçado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria obrigado a entidade de proteção ao crédito a indenizar em R$ 30 mil consumidores que supostamente tiveram seus dados expostos.

Como mencionado há pouco, os posts usam a desinformação como isca para atrair internautas a um site golpista que imita a página oficial da plataforma do Serasa para roubar dinheiro e informações sensíveis, como CPF, data de nascimento, número de telefone, entre outros.

Ao verificar o Diário Oficial da União (DOU), não é possível localizar qualquer informação sobre o suposto decreto assinado por Lula que faça menção ao Serasa. Além disso, não há decisões judiciais recentes que condenem a companhia a indenizar usuários pelo vazamento de dados.

A fake news tem origem em uma ação ajuizada pelo Instituto Sigilo em 2021 contra um suposto vazamento de dados da base do Serasa. Em 2023, o Ministério Público Federal (MPF) entrou como coautor do processo e solicitou à Justiça que a empresa pagasse indenizações de R$ 30 mil a cada cidadão que teve seus dados expostos.

Segundo o Serasa, o pedido foi indeferido. O caso em questão tramita no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), e a entidade nega que tenha havido qualquer tipo de vazamento. Portanto, salientamos que as publicações não procedem.

Publicações enganosas

Os posts modificados compartilham uma versão editada da edição de 11 de março de 2024 do Jornal da Record, que usa imitações das vozes dos apresentadores Celso Freitas e Salcy Lima para anunciar o suposto decreto que obriga o Serasa a indenizar usuários.

Em linhas gerais, o internauta é convidado a clicar em um link que supostamente permite consultar a elegibilidade ao benefício. A partir daí, o golpe de desenrola da seguinte forma:

  • 1. O usuário é levado a um site que imita a identidade visual do G1, e reproduz um trecho da edição de 27 de janeiro de 2021 do Live CNN, da CNN Brasil, sobre o suposto vazamento das informações;
  • 2. Ao fim da reportagem falsa, há um link encaminhando a pessoa a um portal que imita a plataforma da empresa de análise de crédito. Por lá, o usuário é instado a inserir dados pessoais como número de CPF, data de nascimento, nome da mãe e chave PIX;
  • 3. Ao concluir o processo, os golpistas solicitam o pagamento de uma taxa de R$ 71,27, que supostamente arcaria com as tarifas e impostos para receber a indenização de R$ 30 mil.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.