Saiba qual o valor ao contratar um profissional para fazer declaração de Imposto

A depender do contribuinte, o valor do serviço pode ser maior ou menor; entenda

A Receita Federal espera receber 2 milhões de novas declarações de Imposto de Renda (IR) em 2024, totalizando 43 milhões de documentos em todo o Brasil. Apesar do recorde de contribuintes neste ano, é comum que muitos brasileiros tenham dúvidas durante o processo de envio do informe de rendimentos, e acabam optando por buscar a ajuda de um profissional de contabilidade.

Ouvido pelo jornal Estado de Minas, William Teixeira, especialista em contabilidade e CEO da Factus Assessoria e Consultoria, destacou que a ajuda de um contador é benéfica para todo mundo. “Eu aconselho que todas as pessoas busquem o auxílio de um profissional de contabilidade para que elas tenham certeza de que não estão fazendo nenhum preenchimento incorreto e o valor apurado, tanto a pagar quanto restituir, está correto“, explicou.

Quanto custa contratar um contador?

Todavia, vale destacar que o Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais (CRC-MG) não estipula valores base para o serviço de declaração do IR. Segundo o periódico mineiro, em um breve levantamento, os valores médios variam entre R$ 100 e R$ 500.

Teixeira aponta que uma declaração mais complexa terá um valor mais robusto. “Se o contribuinte, a pessoa física, possui muitos imóveis, fez compra e venda de vários carros e imóveis durante o ano, se ele investe muito em ações, tem movimentação de Day Trade, por exemplo, são declarações que exigem muito trabalho“, disse (via Estado de Minas).

Por outro lado, ainda segundo o especialista, se o contribuinte trabalha somente em uma companhia, possui o recibo concedido pela empresa, tem um filho, um carro e uma casa, a declaração é considerada de baixa complexidade, o que facilita o trabalho de qualquer contador.

Valor está atrelado à complexidade

Baseando-se na complexidade da declaração, o contador Jaime da Silva, que também foi ouvido pelo jornal Estado de Minas, destaca que o valor do serviço varia de acordo com a quantidade de fontes pagadoras que a pessoa tem, como movimentação na Bolsa de Valores, se vendeu um bem no ano anterior e não apurou Ganho de Capital na venda e a quantidade de bens do contribuinte.

Já a professora da rede pública estadual, Marileide Ferreira, declara o IR todos os anos por conta própria para economizar dinheiro. Entre o modelo completo e simplificado, ela prefere calcular e escolher a melhor opção de acordo com a receita referente ao ano-base. “Só decido depois de inserir todos os lados, pois aí saberei o que é mais vantajoso“, disse ao Estado de Minas.

Para a servidora pública, durante o ano, a organização é a chave para uma declaração sem muita burocracia. O método adotado pela professora é reunir todos os recibos em uma pasta. Dessa forma, quando o período de envio do informe é iniciado, tudo já está organizado e pronto para ser declarado.

Adote a opção que for mais benéfica para si

Em linhas gerais, o importante é entregar o IR dentro do prazo determinado pela Receita Federal, uma vez que não enviar o informe de rendimentos pode acarretar em problemas com o Leão. Logo, seja por conta própria ou com ajuda de um contador, envie o documento o quanto antes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.