Pente-fino do Bolsa Família será feito com Inteligência Artificial

A ideia é inibir fraudes e destinar o benefício para quem realmente precisa

Na última terça-feira (19), Wellington Dias, chefe do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), anunciou que o Governo Federal passará a utilizar inteligência artificial (IA) para fazer fazer um pente-fino no Bolsa Família, visando destinar o benefício exclusivamente para aqueles que realmente precisam.

Atualmente, de acordo com o ministro, aproximadamente 2% das famílias contempladas pelo programa de transferência de renda não se encaixam nas regras. Além disso, Dias afirmou que o objetivo é chegar a 100% de eficiência, removendo os inelegíveis ao auxílio governamental.

IA no Bolsa Família

A declaração foi dada durante o lançamento do plano anual da rede federal de fiscalização do Bolsa Família e do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Vale lembrar que o grupo foi criado no ano de 2023 e, segundo as autoridades brasileiras, tem como objetivo inibir potenciais fraudes e aperfeiçoar as informações e a fiscalização das iniciativas assistenciais.

A gente normalmente trabalhava com o CNIS [Cadastro Nacional de Informações Sociais], o cadastro do emprego, trabalhava com a renda declarada, as informações dos municípios, agora não, nós vamos ter mais de 1,3 petabytes de informações em sistema de cruzamento com inteligência que permite alcançar ali informações precisas sobre quem é de alguma forma não está cumprindo a regra e está recebendo“, disse o ministro.

Ações contra cidadãos inelegíveis

O plano anual da rede federal de fiscalização prevê oito ações a serem realizadas pelo grupo, entre elas, a elaboração de uma proposta para melhorar a qualidade da base de dados e atualização e unificação do fluxo de denúncias do Bolsa Família e CadÚnico. Ainda, o programa também apresenta cinco normas gerais do plano de ação, são elas:

  • 1. A não criminalização da pobreza;
  • 2. Evolução do cruzamento de dados e ampliação das bases;
  • 3. Ações estruturantes de combate a fraudes, inclusive cibernéticas;
  • 4. Estruturação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) nos Estados e municípios;
  • 5. Transparência e comunicação com a sociedade.

Cadastros falsos cresceram exponencialmente

Dias também destacou que, em 2022, ano eleitoral, houve um aumento significativo no número de cadastros fraudulentos e, por conta disso, o Governo Federal planeja evitar problemas por meio da prevenção.

Não esperar primeiro ter a fraude para depois descobrir. Nós queremos evitar antes do primeiro pagamento. Essa que é a eficiência que queremos alcançar no Cadastro Único e, ainda, em todos os sistemas de proteção social, proteção especializada, que tem no Brasil. […] Há uma rede federal de fiscalização do Bolsa Família e quem se atrever a fraudar vai pagar“, pontuou Dias.

Por fim, cabe destacar que o plano, ainda, prevê a criação de dois grupos de trabalho: um voltado para redução de litigiosidade, que trata sobre mediação e conciliação de conflitos; e outro para elaborar uma proposta para aplicação de recursos federais no CadÚnico.

Mantenha seus dados atualizados

Como podemos observar, o Governo Federal não vai mais tolerar qualquer incongruência cadastral no CadÚnico, removendo os inelegíveis e aplicando penalidades para aqueles que tentarem fraudar o sistema. Portanto, diante deste cenário, caso você faça parte de algum programa social, é de suma importância manter suas informações atualizadas.

Fazendo isso, além de garantir a sua permanência e a de seus dependentes, você assegura a continuidade dos benefícios e, de quebra, evita qualquer problema com o MDS e as demais autoridades brasileiras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.