Prepare o bolso! Conta de luz e remédios vão ficar mais caros

Brasileiros já sentem o impacto do segundo reajuste nos preços de medicamentos e o aumento da conta de energia elétrica programados para os próximos meses. Estas mudanças inesperadas estão causando preocupações para muitas famílias que estão tentando planejar suas despesas.

Os brasileiros foram surpreendidos com o anúncio dos planos de reajuste dos preços de medicamentos e da conta de luz. O povo não terá muito tempo para se preparar para estes aumentos, dado que estão previstos para acontecer dentro de pouco tempo.

O que esperar dos aumentos

Os reajustes ocorrerão entre março e maio. O aumento da conta de luz decorre das correções tarifárias anuais estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Embora ainda não exista um percentual definido para o reajuste, espera-se que a Aneel anuncie essas informações em abril. Para os residentes do Rio de Janeiro, o reajuste já foi definido em 4,05% e será aplicado já nesta sexta-feira, dia 15.

Já no caso dos medicamentos, a Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), que representa as 30 maiores empresas farmacêuticas do Brasil, confirmou o aumento. O reajuste decorre do aumento das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Normalmente, o cálculo é realizado em março, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos 12 meses.

Outros aumentos previstos

Os planos de saúde também sofrerão reajustes, sendo a data de divulgação prevista para maio pela Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge).

Em tempos de incerteza econômica, estes reajustes adicionam uma pressão extra ao orçamento familiar de muitos brasileiros. É fundamental que as famílias estejam cientes dessas mudanças para poder gerenciar melhor suas finanças e encontrar maneiras de se adaptar a essas novas circunstâncias.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.