Homem come bacon mal cozido e tem cérebro infectado por larvas

Casos como esses são extremamente raros nos Estados Unidos

Um homem de 52 anos, morador da Flórida, nos Estados Unidos, recorreu à ajuda médica após sofrer fortes dores de cabeça ao longo de quatro meses. Após realizar diversos exames, incluindo tomografia, os médicos descobriram a presença de bolsas de líquido e larvas em seu cérebro.

Os profissionais de saúde identificaram que o paciente, que possui histórico médico de enxaqueca, diabetes mellitus tipo 2 e obesidade, consumia bacon mal cozido com frequência. Preocupados com a possibilidade de ser uma condição genética, os médicos associaram os cistos cerebrais ao hábito alimentar do homem.

Caso raro na Terra do Tio Sam

Outros testes foram feitos e seu neurocirurgião optou por não realizar uma operação. O diagnóstico foi de neurocisticercose, uma infecção causada por larvas de Taenia solium presentes na carne suína, algo incomum em terras estadunidenses.

Este caso, descrito pelos pesquisadores na revista científica American Journal of Case Reports, destaca a importância de uma alimentação equilibrada e saudável, bem como os potenciais riscos à saúde ligados ao consumo excessivo de alimentos processados e inadequadamente preparados.

O que são as larvas Taenia solium?

O consumo de carne suína mal cozida é um fator de risco teórico para neurocisticercose por autoinoculação, como suspeitamos neste caso. É historicamente muito incomum encontrar carne suína infectada nos Estados Unidos, e nosso caso pode ter implicações para a saúde pública“, disseram os cientistas no artigo publicado no American Journal of Case Reports.

Falando especificamente da larva, ela pode causar infecções graves no corpo humano quando consumida, levando a condições como a neurocisticercose, onde os animais afetam o sistema nervoso central, incluindo o cérebro, assim como aconteceu com o norte-americano de 52 anos. Portanto, é fundamental garantir que a carne suína seja adequadamente inspecionada e cozida da maneira correta para prevenir a ingestão das Taenia solium e evitar prejuízos à sua saúde.

Como fazer bacon caseiro do jeito certo?

O bacon nada mais é do que um corte da barriga do porco que passa pelo processo de cura e defumação, isto é, depois de cortada, a peça é salgada e exposta à fumaça, fazendo com que o sabor da carne seja modificado.

Em tempos passados, o procedimento era feito com outras peças suínas ou bovinas, sendo utilizado, principalmente, para conservar as carnes por mais tempo. Devido ao seu sabor ímpar quando de defumada, a barriga de porco tornou-se um alimento extremamente popular, presente em inúmeras receitas e fazendo parte da saborização de diversos produtos industrializados, sendo vendido em larga escala em açougues e supermercados.

Inclusive, é possível fazer essa peça deliciosa dentro de casa, utilizando uma porção fresca de barriga de porco e as especiarias em quantidades adequadas. Veja quais são elas e o modo de preparo a seguir:

Ingredientes

  • 1 kg de barriga de porco fresca;
  • 5g de pimenta-do-reino moída;
  • 3g de alecrim moído;
  • 2g de páprica doce moída;
  • 1g de sal de cura;
  • 30g de sal refinado.

Preparo

  • 1. Misture todos os temperos e os sais;
  • 2. Seque a barriga de porco com um pano e coloque-a em uma travessa;
  • 3. Esfregue a mistura pela carne, como se estivesse empanando, por pelo menos cinco minutos;
  • 4. Ponha num saco vedado e deixa na geladeira por, no mínimo 5 dias — siga a propagação de 5 dias para cada quilo de carne da peça;
  • 5. Vire a carne a cada para equilibrar os temperos;
  • 6. Tire a carne do saco e lave para tirar o excesso de tempero. Você pode lavar com água ou com vinho branco para dar mais sabor;
  • 7. Seque a carne e deixa-a na geladeira por mais dois dias;
  • 8. Por fim, basta fatiá-la e consumi-la.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.