Protesto dos motoristas do Uber e 99 é verdade? Entenda o que aconteceu

A greve deve ocorrer em todo território nacional

Ao que tudo indica, no dia 26 de março, os motoristas de aplicativos filiados a Uber e a 99 planejam executar uma grande paralisação. A medida seria em resposta ao projeto de regulamentação da classe proposto pelo Governo Federal, que acarretará em um impacto significativo, visto que a proposta vai redefinir as normas para a categoria.

O movimento vem sendo organizado pela Federação Brasileira de Motoristas de Aplicativos (Fembrapp). O protesto tem como objetivo expressar as crescentes preocupações dos motoristas sobre como a nova regulamentação poderá afetar suas vidas e, consequentemente, seus trabalhos.

Motivo da greve

O ponto central do entrave entre os motoristas e o governo brasileiro é a proposta de regulamentação que exige a contribuição dos motoristas ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), garantindo-lhes direitos trabalhistas que, anteriormente, não eram acessíveis. No entanto, a mudança não será totalmente benéfica, deixando muitos motoristas em estado de alerta com o possível impacto em seus ganhos e na flexibilidade de trabalho.

Entenda o Projeto de Lei apresentado

A nova regulamentação proposta pelo governo encabeçado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inclui exigências como a contribuição dos motoristas para o INSS, garantindo-lhes direitos trabalhistas. A medida faz parte de um esforço para formalizar a categoria de motoristas de aplicativos, visando proporcionar benefícios como aposentadoria, auxílio-doença e outros direitos de cunho assistencial.

Ainda, o texto busca estabelecer uma remuneração mínima por hora de trabalho e limitar a jornada diária de serviço dos motoristas, com o objetivo de melhorar suas condições de trabalho e qualidade de vida.

Apesar da intenção de proteger os direitos dos motoristas, muitos trabalhadores do setor estão receosos com o impacto que essas alterações podem ter em seus ganhos e na flexibilidade de seu trabalho. Devido ao cenário alarmante para a classe, a paralisação passou a ser organizada.

Apoio à paralisação

Diversas pessoas almejam apoiar os motoristas nesta empreitada, contribuindo para a visibilidade da causa e o sucesso das reivindicações. A ajuda pode ser concedida de diversas maneiras. Confira algumas delas abaixo:

  • 1. Redes Sociais

Compartilhar informações sobre a greve e as razões por trás dela em plataformas como Facebook, Instagram, X (antigo Twitter), entre outras, pode ser de grande ajuda. Use hashtags relevantes e marque os perfis oficiais dos aplicativos de transporte particular para aumentar a visibilidade — lembre-se sempre de verificar se as informações que serão passadas estão corretas, visto que a checagem inadequada pode gerar fake news.

  • 2. Se possível, evite usar os app durante a paralisação

Uma das maneiras mais diretas de apoiar é não utilizar os serviços durante o período de paralisação, reduzindo a demanda e aumentando o impacto da paralisação.

  • 3. Assine petições online

Participe e compartilhe petições que apoiam as reivindicações da categoria, ajudando a mostrar às companhias e ao governo a quantidade de pessoas que estão ao lado dos trabalhadores.

  • 4. Demonstre sua solidariedade

Envie mensagens de apoio, seja por meio das mídias sociais ou em conversas diretas com motoristas que você conheça. Isso pode fortalecer a moral daqueles que vão participar da paralisação e mostrar que essa luta é da classe trabalhadora como um todo.

  • 5. Oriente os que não estão sabendo da situação

Sempre com muita responsabilidade, informe amigos e familiares sobre as razões da paralisação, encorajando-os a se colocarem no lugar dos motoristas. Quanto mais pessoas estiverem cientes do impacto que a regulamentação pode causar na vida destes trabalhadores, maior será o apoio da grande massa.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.