Cesta Básica do Bolsa Família 2024: receba seu benefício hoje (14/03)

Saiba como ter acesso ao benefício fundamental já nesta semana

Além de conceder o repasse mínimo de R$ 600 todos os meses, o Bolsa Família, ainda, oferece um benefício adicional fundamental para seus mais de 21 milhões de segurados: a cesta básica. Nas próximas linhas, entenda como funciona o suporte, que é administrado pelas prefeituras e governos estaduais.

Em suma, a distribuição da cesta básica varia de acordo com o município e o Estado, visto que a concessão aos cidadãos elegíveis pode ser por meio de cartões que permitem aos beneficiários escolherem e adquirem alimentos de acordo com suas preferências.

De acordo com a especialista Laura Alvarenga, os valores do auxílio variam entre R$ 150 e R$ 300 e dependem da região, proporcionando um suporte financeiro fundamental. Todavia, o registro no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) costuma ser utilizado pelos governos regionais na maioria dos casos.

Como ter acesso à cesta básica do Bolsa Família?

Para garantir o benefício, é de suma importância que os inscritos no programa de transferência de renda sigam algumas regras comuns. São elas:

  • 1. Visita ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS): comparecer a uma unidade é o primeiro passo, onde agentes sociais oferecem atendimento personalizado explicando os critérios para recebimento das cestas básicas.
  • 2. CadÚnico: manter todas as informações passadas ao banco de dados do Governo Federal atualizadas é de suma importância para ter acesso ao benefício.
  • 3. Documentação necessária: apresentar documentos de identificação (preferencialmente o CPF) e comprovantes de renda e residência.
  • 4. Concessão por benefício adicional: em algumas regiões, a cesta básica é concedida por meio de um auxílio extra, cujo valor pode variar.
  • 5. Depósitos no Caixa Tem: o montante é depositado diretamente na poupança social do Caixa Tem, que pode ser acessada via aplicativo (disponível para Android e iOS).

Normas para liberação da cesta básica

Para requisitar o benefício dentro do Bolsa Família, é fundamental conhecer as diretrizes específicas de cada estado, que geralmente incluem restrições de renda e a inscrição ativa e atualizada no CadÚnico. Certos beneficiários podem ser impedidos de receber a cesta básica, como aquelas com renda mensal nos últimos 12 meses, ou que são agraciadas por outros programas governamentais.

Tendo tudo isso em mente, a seguir, confira os documentos necessários para inscrição no programa assistencial e comece a ser contemplado todos os meses:

  • 1. CPF;
  • 2. Título de Eleitor;
  • 3. Comprovante de renda e residência;
  • 4. Documento de identificação com foto;
  • 5. Certidão de nascimento e casamento (se possuir).

Além disso, é crucial que as famílias cumpram suas obrigações nas áreas de saúde e educação, como acompanhamento pré-natal, vacinação, acompanhamento nutricional de crianças e frequência escolar mínima. Caso contrário, o repasse mensal do Bolsa Família e seus benefícios adicionais podem ser cortados.

Por fim, mas não menos importante, vale lembrar que o programa de transferência de renda também conta com uma nova composição de auxílios, que incluem:

  • 1. Benefício de Renda de Cidadania: R$ 142 para cada membro da família;
  • 2. Benefício Complementar: complementa a renda das famílias cuja soma dos benefícios não alcance o mínimo de R$ 600;
  • 3. Benefício Extraordinário de Transição: garante que as famílias recebam o mesmo valor mensal que recebiam no programa anterior (Auxílio Brasil). O repasse será feito até maio de 2025;
  • 4. Benefício Primeira Infância: extra de R$ 150 para até duas crianças menores de sete anos;
  • 5. Benefício Variável Familiar e Nutriz: concede R$ 50 para gestantes ou mães de bebês com sete meses de vida, bem como jovens e adolescentes na faixa etária entre sete e 17 anos.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.