Cuidado: beneficiários do Bolsa Família estão caindo em golpe

É crucial se atentar aos detalhes para não acabar virando uma vítima

Beneficiários do Bolsa Família foram alvos de um golpe em Ribeirão Preto (SP). Durante o crime, a vítima foi orientada via ligações e mensagens, acreditando estar sendo recadastrada no programa social do Governo Federal. Porém, na realidade, estava tendo sua conta invadida.

Mãe de quatro filhas e desempregada, a dona de casa, moradora da zona norte do município, foi uma das vítimas dos golpistas. Após uma ligação suspeita, R$ 400 foram furtados da conta da segurada. A mulher de 34 anos, que optou por não se identificar, conta que em poucos minutos de ligação foi orientada a seguir o passo a passo do processo de recadastramento por um aplicativo de mensagens.

Ao enviar os códigos solicitados, a operação foi finalizada e bem sucedida, mas o susto chegou no dia do recebimento do auxílio. Quase metade do valor depositado pelo Bolsa Família sumiu da conta. O montante roubado pelos golpistas seria usado para a compra de materiais escolares das filhas.

Eu não tinha o dinheiro para comprar o material escolar das minhas meninas. Fiquei no prejuízo, fez falta. Querendo ou não, é pouco, mas fez falta esses R$ 400 que roubaram“, disse a vítima, ao G1.

Entenda como o golpe funciona

Geralmente, o golpe é aplicado em suas etapas: ligação e mensagens. O criminoso faz contato com a vítima por ligação e se identifica como sendo um representante do aplicativo Caixa Tem, onde o benefício é depositado.

Com informações preliminares sobre as vítimas, o contato explica que o beneficiário corre risco de perder o direito ao benefício caso o cadastro não seja atualizado imediatamente. A partir daí, a conversa é conduzida para um app de mensagens, onde os golpistas podem solicitar o envio de códigos e enviar links externos que direcionam as vítimas para outros canais. Em posse de informações pessoais, a conta do alvo é invadida e, em alguns casos, bloqueada.

Saiba como se proteger

A principal orientação para se manter protegido de golpes do gênero é não compartilhar nenhum tipo de dado ou informação sensível via ligação ou por plataformas de mensagens, como o WhatsApp, por exemplo. No caso do Bolsa Família, a comunicação é feita apenas de forma presencial nas secretarias de assistência social do município ou pelo app oficial do Caixa Tem.

Se você recebeu alguma mensagem para entrar no aplicativo, para você confirmar seus dados, não faça isso. Não aceite, não clique, não digite, não confirme nada que não for pelos meios oficiais“, orienta a secretária de assistência social de Ribeirão Preto, Gláucia Berenice (via G1).

Canais de atendimento

O Disque Social funciona com atendimento humano de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h; e nos fins de semana durante o calendário de pagamento do Bolsa Família, das 10h às 16h. O atendimento digital funciona 24 horas, sete dias por semana, por meio do telefone 121.

Pelo aplicativo de mensagens WhatsApp (de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h e atendimento eletrônico 24h), por meio do telefone +55 61 4042-1552 — lembre-se de verificar se há a presença do símbolo de verificação verde ao lado do número. Cabe destacar que essa opção também conta com atendimento em Libras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.