Se livre da dívida em 2024: Serasa inicia mutirão de renegociação

A oportunidade vale por todo o mês de março

A aliança entre o Ministério da Fazenda e os Correios permitiu a Serasa lançar um mutirão emergencial para a renegociação de dívidas. A iniciativa, que acontece em todo território nacional, oferece aos cidadãos inadimplentes promoções especiais, em formatos digitais ou presenciais.

Portanto, além do formato digital, o serviço para renegociação de dívidas estará disponível de forma presencial, no Palácio dos Correios — localizado no centro histórico de São Paulo. Dessa forma, os cidadãos que moram na região metropolitana poderão negociar seus débitos pessoalmente durante o mês de março, sem precisar gastar por isso.

Serasa promete grandes descontos

O projeto é fundamental para o fortalecimento da economia brasileira. Segundo Fabiano Silva dos Santos, presidente dos Correios, a iniciativa impacta positivamente os devedores, sob o argumento de que a parceria formada facilita o acesso da população a programas de combate ao endividamento no país, ajudando, assim, a diminuir a inadimplência e estimulando o crescimento econômico do Brasil.

A iniciativa conta com o apoio de mais de 700 companhias, incluindo bancos, varejistas, telefônicas, seguradoras e concessionárias de água e energia elétrica. Logo, a população tem acesso a um total de mais de 550 milhões de ofertas e poderão desfrutar de descontos de até 96% por meio do programa Desenrola Brasil.

Até o final deste mês, os brasileiros endividados podem acessar as ofertas online por meio do site ou aplicativo do Serasa (disponível para Android e iOS) ou via WhatsApp. Vale destacar que todas as agências dos Correios no país oferecerão a possibilidade de regularização das pendências por uma taxa de R$ 4,20.

Como é de se imaginar, o projeto do Serasa visa revolucionar o acesso ao crédito no Brasil, oferecendo um ecossistema completo para a melhoria da saúde financeira da população por meio de seus produtos e serviços digitais. A companhia tem como objetivo auxiliar os brasileiros a terem uma relação saudável com seu dinheiro.

Serasa: como funciona o sistema de dívidas em aberto?

É importante ter em mente que a pendência não desaparece. Sendo assim, caso a empresa tenha solicitado a cobrança dentro do prazo de cinco anos, a dívida ainda está listada nos sistemas SPC ou Serasa. Diante deste cenário, a restrição de crédito continua sendo aplicada ao consumidor. A seguir, confira como ocorre o procedimento de cobranças:

  • 1. Após cinco anos, as dívidas já não podem mais ser cobradas judicialmente, com as companhias perdendo o direito de restringir o CPF do devedor;
  • 2. Ao realizar uma consulta ao CPF, outras empresas não encontrarão a pendência;
  • 3. A pontuação do consumidor também não poderá mais ser afetada, tendo em vista que o débito deixará de estar registrado no CPF do cidadão;
  • 4. Mesmo sem ter o recurso judicial, o consumidor ainda poderá ser cobrado diretamente pela companhia;
  • 5. É bem comum que a empresa libere a opção de pagamento mínimo para minorar os danos pela falta de pagamento. Para evitar essa situação, aconselha-se que o cidadão negocie quanto antes a dívida pendente.
  • 6. Por fim, vale ressaltar a existência do programa Desenrola Brasil, que oferece descontos de até 96% para todos os brasileiros endividados.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.