Mães solteira estão ganhando R$ 850 do Bolsa Família

Para isso, é preciso que elas cumpram certos deveres

Em março deste ano, um grande novidade foi implementada no Bolsa Família, destinado para mães solteiras inscritas no programa de transferência de renda: o montante mínimo saltará de R$ 600 para R$ 850. O incremento anunciado pelo Governo Federal trata-se de um benefício extra, cujo objetivo é fortalecer o auxílio financeiro para este grupo.

O esforço reflete o compromisso em amparar as famílias que estão vivendo na linha pobreza, especialmente aquelas encabeçadas por mulheres solteiras com filhos menores de idade. Visando promover uma vida mais digna e justa, a medida tem como intuito aliviar as dificuldades financeiras e incentivar o cumprimento de critérios ligados à saúde e à educação.

Bolsa Família concede bônus para mães solteiras

Como mencionado há pouco, o programa assistencial oferece um valor mínimo de R$ 600 aos beneficiários. Contudo, as famílias lideradas por mulheres com filhos entre zero e seis anos têm a oportunidade de receber um extra de R$ 150 por meio do Benefício Primeira Infância (BPI).

Vale frisar que o BPI é limitado a dois filhos por família e está condicionado à observância das exigências de saúde e educação impostas pelo programa. Ou seja, todos os segurados que se enquadrem nas condições podem ser contemplados pelo montante adicional.

Condicionalidades

Para desfrutar dos benefícios concedidos pelo Bolsa Família, os beneficiários precisam cumprir determinadas obrigações nas áreas da saúde e educação. Isso inclui os seguintes deveres:

  • 1. Acompanhamento pré-natal (gestantes);
  • 2. Vacinação conforme o calendário nacional;
  • 3. Monitoramento nutricional de crianças menores de sete anos;
  • 4. Frequência escolar mínima para crianças e adolescentes que não concluíram o ensino básico.
  • 5. Manter os dados do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) atualizados.

Demais benefícios adicionais

Desde o ano passado, o Bolsa Família é composto por uma série de auxílios extras, como o Benefício de Renda de Cidadania (BRC), o Benefício Complementar (BCO), o Benefício Extraordinário de Transição (BET), entre outros. Os aportes em questão garantem que todas as famílias elegíveis recebam, no mínimo, R$ 600 e, adicionalmente, proporcionam apoio específico para gestantes, crianças e adolescentes.

Cronograma de repasse de março de 2024

O programa social estabeleceu datas específicas de pagamento para segurados conforme o final do Número de Identificação Social (NIS). Dito isso, a seguir, confira quando os depósitos serão feitos:

  • Beneficiários com NIS terminado em 1: depósito no dia 15 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 2: depósito no dia 18 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 3: depósito no dia 19 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 4: depósito no dia 20 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 5: depósito no dia 21 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 6: depósito no dia 22 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 7: depósito no dia 25 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 8: depósito no dia 26 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 9: depósito no dia 27 de março;
  • Beneficiários com NIS terminado em 0: depósito no dia 28 de março.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.