Falta de Sol e uso de celulares causa epidemia de cegueira na geração Z

O alerta foi emitido por um renomado oftalmologista renomado mundialmente

A geração Z — nascidos entre 1990 e 2010 — está ficando cada vez mais míope devido ao tempo passado atrás das telas de dispositivos eletrônicos, como celular e computador. Se o cenário perdurar, muito provavelmente os indivíduos classificados desta maneira vão enfrentar uma epidemia de cegueira. Isso é o que aponta um importante cirurgião oftalmologista em um novo estudo.

Segundo um levantamento realizado pelo Daily Mail, as taxas de miopia estão em níveis alarmantes em todo o globo, tendo aumentado cerca de 46% no Reino nos últimos 30 anos. Nos Estados Unidos, uma pesquisa feito na Califórnia mostra que a miopia aumentou impressionantes 59% entre os adolescentes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), durante o período de 2020 e 2040, o número de brasileiros com alta miopia deve aumentar 84,4%, saltando de 6,6 milhões para 12,2 milhões.

Além disso, a geração Z corre um grande risco de desenvolver sérios problemas de visão — em alguns casos, a condição pode levar à cegueira — depois de perderem a luz solar natural durante a puberdade, destacou o Daily Mail.

Especialista faz alerta sobre o cenário preocupante

Joern Jorgensen, cirurgião oftalmologista de renome mundial da Laser Eye Clinic London, ressalta que a situação só vai piorar porque a geração Z não está recebendo o nível ideal de dopamina.

Na retina, altos níveis de dopamina ajustam a visão para as condições de luz do dia. O tempo passado ao sol aumenta os níveis de dopamina, enquanto ficar em casa reduz a quantidade deste neurotransmissor fundamental.

Em outras palavras, passar o dia inteiro no celular confinado no quarto pode acarretar em sérios problemas oculares. Neste meio tempo, a quantidade de tempo gasto olhando para dispositivos eletrônicos a poucos centímetros de distância do rosto pode levar à miopia.

Durante um período crítico das suas vidas, eles não recebem luz solar natural e isso, por sua vez, está a causar um aumento notável da miopia. É alarmante e o que estamos a ver é uma epidemia“, disse. “Sabemos que é um inibidor do tipo de crescimento ocular que causa miopia. A parte horizontal do olho alonga-se e continua a crescer, dificultando a focagem“, explicou Jorgensen ao Daily Mail.

A solução, na visão do cirurgião, é encorajar as crianças a saírem de casa e praticar algum tipo de atividade física. No entanto, ele ressalta que isso não significa “reverter” o papel desempenhando das redes sociais na vida dos jovens.

Ainda, Jorgensen salientou que a miopia pode levar à cegueira em casos graves. A pandemia de COVID-19 manteve as crianças presas em casa e focadas nas telas, o que acelerou ainda mais a tendência global de deterioração da visão, aponta um artigo de 2022, publicado na Psychology Today.

A reportagem do Daily Mail destaca, ainda, que estudos na Califórnia e em Sidney, na Austrália, descobriram que o tempo passado ao ar livre estava fortemente ligado a um menor risco de miopia. Em suma, os jovens costumam desenvolver a condição mais cedo devido ao aumento do tempo de tela e à falta de exposição à luz solar — e não apenas por causa da genética.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.