Suplemento popular foi obrigado pela Anvisa a suspender venda

A agência constatou a presença de um elemento não permitido na composição dos produtos

Recentemente, Marcus Aurélio Miranda de Araújo, gerente-geral de inspeção e fiscalização sanitária, emitiu uma resolução que afeta a companhia Fitoway Laboratório Nutricional Ltda, que fica na cidade de Tarumã (SP). O informe destaca que a empresa esta proibida de vender alguns de seus suplementos alimentares que contêm um componente não autorizado: o sulfato de zinco heptahidratado rhomicron. A determinação em questão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU),no dia 30 de outubro de 2023.

Segundo a resolução emitida, a Fitoway utilizou o ingrediente que não está de acordo com as regulamentações impostas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Abaixo, confira quais são os produtos que possuem o componente irregular:

  • 1. Fitoway Clinical;
  • 2. Colágeno Verisol;
  • 3. Fitoway Clinical Zinco;
  • 4. Testomil FTW;
  • 5. Forever Liss Forever Hair;
  • 6. Fitoway Clinical Vitaway Hair.

Intuito da proibição da Anvisa

De acordo com a agência sanitária, a proibição tem como objetivo garantir a segurança dos consumidos, tendo em vista que o uso desse ingrediente não está de acordo com as normas estabelecidas. “A empresa deve parar imediatamente a venda, distribuição e recolher esses produtos“, diz um trecho da nota emitida.

O sulfato de zinco heptahidratado rhomicron trata-se de um fertilizante foliar, um mineral simples, conforme citado na determinação da obrigatoriedade da retirada dos produtos mencionados há pouco. Vale ressaltar que a medida faz parte dos esforços da Anvisa para proteger a saúde pública e manter a qualidade dos suplementos alimentares no mercado brasileiro.

Fitoway se posiciona sobre a proibição de seus produtos

Localizado em Tarumã, interior do estado de São Paulo, o Laboratório Fitoway é uma indústria voltada para o segmento de produtos naturais, nutracêuticos, suplementos alimentares e nutrição esportiva. Procurado pelo portal Abordagem Notícias, Daniel Mencacci, dono da empresa, se manifestou sobre o assunto. Abaixo, confira o que foi dito pelo presidente da companhia:

O que ocorreu foi que, por uma não conformidade na homologação de um lote do ingrediente sulfato de zinco, o laboratório fará o recall dos produtos que o contenham. O fato foi o uso do ingrediente sulfato de zinco, cuja empresa fornecedora do ingrediente não possui em seu CNAE atividade da área de alimentos para consumo humano (possui CNAE relacionado a produtos químicos, alimentos para animais, adubos e fertilizantes e defensivos agrícolas) e não foi apresentado a licença sanitária, o que resultou na produção de produtos com desvio de qualidade. Todos os produtos em que foram utilizados o respectivo lote serão retirados imediatamente de comercialização/consumo e enviados de volta ao endereço do fabricante. Estamos aguardando a aprovação do comunicado de Recall pela ANVISA, e tão logo aprovado divulgaremos nas páginas eletrônicas e mídias sociais, conforme legislação vigente. O Laboratório Fitoway reitera que a seriedade, a responsabilidade e o compromisso com a qualidade é rotina diária, sempre com o comprometimento em fabricar produtos de qualidade“, disse Mencacci (via Abordagem Notícias).

Para que serve o sulfato de zinco?

O sulfato de zinco é um sal mineral permitido para uso em suplementos alimentares e está inserido dentro da lista positiva da Anvisa na IN 28, e ainda pode ser utilizado em outras aplicações, como em alimentos para animais, uso agrícola, ou em outras inúmeras aplicações da indústria química em geral.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.