Confirmado! Mães com filhos podem receber R$ 200 extra no Bolsa Família

Para recebê-lo, no entanto, é preciso seguir algumas regras ligadas à saúde e à educação; confira

Ótima notícia para as mães inscritas no Bolsa Família: neste mês de fevereiro, elas serão contempladas com R$ 200 adicionais, além do benefício fixo de R$ 600. No entanto, é de suma importância que as beneficiárias estejam seguindo todas as normas impostas pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), pasta responsável pelo programa de transferência de renda.

Nesta matéria, você confere todos os detalhes sobre a novidade e os critérios determinados pelo MDS para concessão do benefício adicional. Sendo assim, siga a leitura até o fim e não perca nenhuma informação sobre o Bolsa Família.

Como ter acesso aos R$ 200 extras?

Antes de tudo, vale lembrar que, com a volta do Bolsa Família em março de 2023, o Governo Federal, por meio do MDS, implementou diversos benefícios adicionais, no intuito de atender com mais eficiência as famílias registradas no programa. A medida, como é de se imaginar, também abrange mães, seja de crianças ou adolescentes. Dito isso, confira quais são os repasses extras:

  • 1. Benefício Primeira Infância (BPI): adicional de R$ 150 para mães que tenham filhos de zero a seis anos;
  • 2. Benefício Variável Familiar (BVF): acrescenta R$ 50 para gestantes ou para cada criança e adolescente de sete a 18 anos incompletos;
  • 3. Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): extra de R$ 50 para mães que tenham bebês com até sete meses de vida (nutriz).

Portanto, todas as beneficiárias que possuam filhos dentro dos requisitos acima poderão ser agraciadas. Uma mãe com dois filhos, sendo um deles de três anos e outro de cinco meses, por exemplo, será contemplada com R$ 200 adicionais (R$ 150 do BPI + R$ 50 do BVN).

Regras para concessão

No entanto, não basta apenas ter filhos para que o montante extra seja liberado, uma vez que existem regras para conceder o montante. As chamadas condicionalidades nada mais são do que deveres ligados à saúde e à educação e devem ser seguidas à risca para garantir o repasse. Abaixo, saiba quais são elas:

  • 1. Acompanhamento do pré-natal (para gestantes);
  • 2. Acompanhamento nutricional (tamanho e peso) de crianças menores de sete anos;
  • 3. Acompanhamento do calendário nacional de vacinação, isto é, ter tomado todos os imunizantes;
  • 4. Garantir a frequência escolar mínima de 60% para crianças de quatro a cinco anos, e de 75% para jovens e adolescentes entre sete e 18 anos que ainda não concluíram o ensino básico.

Auxílio Gás é liberado

Por fim, mas não menos importante, neste mês de fevereiro, além do repasse tradicional e dos benefícios extras, será pago o Auxílio Gás. Concedido bimestralmente, isto é, a cada dois meses, o montante é concedido para a aquisição de um botijão de gás de 13 kg. Cabe destacar que o montante concedido varia conforme a média nacional, calculado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Neste ano, será repassado R$ 102.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.