4,3 milhões podem perder benefício do INSS por causa deste motivo

A entidade previdenciária busca pessoas não identificadas apenas pelo cruzamento de informações

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está convocando mais de 4,3 milhões de beneficiários nascidos em janeiro, fevereiro e março para fazer a prova de vida anual. O número em questão é composto por pessoas das quais a autarquia previdenciária não conseguiu localizar nas bases de dados.

Estes segurados serão notificados pelo aplicativo Meu INSS, pela Central 135, e/ou via notificação bancária, informando que a prova de vida ainda não foi efetivada. De acordo com o INSS, mais de 3 milhões de cidadãos nascidos em janeiro e fevereiro já foram convocados.

No dia 1º de fevereiro, foi a vez de 1,2 milhões de beneficiários que fazem aniversário em março que estão há mais de 12 meses sem realizar a prova de vida. Os segurados que receberam a notificação devem procurar o Meu INSS ou o banco onde recebem o benefício para fazer a comprovação.

Não havendo a prova, o pagamento do benefício poderá ser bloqueado. Durante o período, o segurado pode realizar a prova de vida no aplicativo ou no site Meu INSS, rede bancária ou se dirigir até uma agência do órgão previdenciário.

Comprovantes aceitos

  • Acessar o aplicativo Meu INSS ou apps que tenham certificação e controle de acesso;
  • Atendimento em Agência da Previdência Social;
  • Receber pagamento de benefício com biometria;
  • Fazer empréstimo consignado com biometria;
  • Fazer atualizações no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • Os segurados ainda podem realizar a prova de vida presencialmente, em agências bancárias e unidades do INSS.

De acordo com o INSS, “quanto o total de ações ao longo do ano registradas nas bases de dados parceiras for suficiente, o sistema considerará a prova de vida realizada, garantindo a manutenção do benefício até o próximo ciclo”.

Vale frisar que a autarquia tem 10 meses para comprovar a vida da pessoa a partir da data de aniversário do titular do benefício. Se não for possível comprovar por meio do cruzamento de informações, o segurado terá mais 60 dias para comprovar que está vivo.

Como funcionava a prova de vida do INSS?

A renovação de senhas (prova de vida) acontecia anualmente nas instituições financeiras pagadoras de benefícios. O procedimento era presencial, com apresentação de documento de identificação com foto a um funcionário ou feito por biometria nos terminais de autoatendimento.

No entanto, desde o ano de 2020, os segurados do INSS também podem fazer a prova de vida por biometria facial. O procedimento é feito por reconhecimento facial, com o uso da câmera do celular do cidadão pelo aplicativo Meu INSS.

Servidores públicos

No caso dos servidores públicos federais inativos e pensionistas da União, a prova de vida só pode ser feita nos aplicativos sougov.br e gov.br ou na agência bancária onde o pagamento é realizado. O procedimento deve ser realizado no mês de aniversário do servidor/beneficiário.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.