Afaste o mosquito da dengue! Dicas infalíveis para evitar doença

Casos de dengue em 2024 estão superando em 500% os anos anteriores. Por isso cuidados para evitar a doença são essenciais

Segundo informações do Ministério da Saúde (MS), os casos de dengue estão aumentando no Brasil no início deste ano, com um total de 232.990 casos registrados nas quatro primeiras semanas de 2024. Em reação a essa situação, os estados de Minas Gerais, Acre e o Distrito Federal decretaram estado de emergência devido à propagação da doença.

Apesar de algumas áreas em condições preocupantes já estarem recebendo vacinas contra a dengue, é fundamental tomar medidas de proteção individual contra o mosquito Aedes aegypti enquanto a vacinação não é amplamente acessível.

dengue
Dados sobre a dengue em comparação com anos anteriores. (Foto: reprodução/UOL)

Cuidados contra o mosquito

A fim de identificar as estratégias mais eficazes na luta e prevenção contra a dengue, o portal O Tempo consultou especialistas em infectologia, que ressaltaram os seguintes aspectos:

  • Repelentes: É recomendado o uso de repelentes para proteção contra picadas de mosquitos, sendo essencial escolher o tipo adequado. A Anvisa recomenda substâncias como DEET, IR3535 e icaridina, cada uma oferecendo diferentes períodos de proteção. A aplicação deve seguir as instruções do rótulo e ser reaplicada conforme necessário.
  • Inseticidas: Inseticidas em spray ou em dispositivos elétricos podem auxiliar na eliminação de mosquitos adultos, especialmente em ambientes fechados. No entanto, é importante usar esses produtos com cautela, especialmente em locais com animais de estimação ou pessoas com alergias respiratórias.
  • Telas e Mosquiteiros: O uso de mosquiteiros e telas nas janelas é uma medida simples e eficaz para evitar a entrada de mosquitos, especialmente em residências com crianças pequenas. Manter os ralos fechados ou protegidos com telas também é recomendado para evitar a colocação de ovos pelo mosquito.
  • Eliminação dos Criadouros: A prevenção da proliferação do mosquito é fundamental no combate à dengue. Isso inclui a verificação e limpeza de calhas, manutenção de caixas d’água fechadas, descarte adequado de lixo, instalação de telas nos ralos e remoção de entulhos que possam acumular água. Receber visitas de agentes de saúde para inspeções também é uma medida importante.

Carnaval e dengue

É bastante provável que, após o Carnaval, alcancemos um novo recorde, o que gerou apreensão e resultou na mobilização de uma ação coordenada em todo o país. Isso envolveu a declaração de estado de emergência em localidades como o Rio de Janeiro, o estabelecimento de tendas para assistência médica no Distrito Federal e a vigilância de áreas abandonadas e propensas à reprodução de insetos por meio de drones em cidades do Sul e Sudeste.

Ao longo de sua história, o Brasil tem enfrentado uma série de desafios relacionados a doenças transmitidas por insetos. Desde a consolidação do mosquito Aedes em nosso território, picos de casos tendem a ocorrer a cada três ou quatro anos. Após o último aumento registrado em 2019, observou-se um novo aumento em 2022.

Segundo o último relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), houve um aumento significativo no número de casos notificados de dengue em todo o mundo. Os registros saltaram de 500.000 em 2000 para 5,2 milhões em 2019, representando um aumento de dez vezes. Em 2023, foram contabilizados 5 milhões de casos e 5.000 óbitos relacionados à doença em mais de oitenta países. A maioria dos casos, aproximadamente 80%, ocorreu nas Américas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.