Gmail emite comunicado urgente para todos com e-mail ativos

Em uma tentativa de reforçar a segurança e eliminar brechas para invasores, o Gmail implementou uma nova política que exige que remetentes em massa autentiquem seus e-mails desde fevereiro de 2024, conforme anunciado por Neil Kumaran, gerente de produto da plataforma, em outubro do ano passado.

Os usuários já relatam erros ao receberem e-mails, indicando bloqueios por falta de autenticação do remetente. O Google espera tornar a caixa de entrada mais segura, reduzindo o spam e protegendo cerca de 1,8 bilhão de contas de Gmail.

Estratégia do Gmail

A estratégia envolve a exigência de métodos mais robustos de autenticação para usuários que enviam grandes volumes de e-mails. O objetivo é fechar lacunas exploradas por invasores, conforme explicado por Kumaran, que ressaltou a importância de validar se o remetente é quem diz ser.

Os erros temporários já estão sendo percebidos pelos usuários para e-mails não autenticados. A partir de abril, tais e-mails serão rejeitados, podendo causar confusão entre os usuários menos familiarizados com essa nova política.

O Google alertou anteriormente que remetentes em massa não conformes receberiam erros temporários, esperando que possam resolver os problemas após receberem códigos de erro. A medida tem o objetivo assegurar que os remetentes em massa configurem adequadamente seus sistemas, eliminando assim possíveis brechas exploradas por invasores.

Kumaran ressalta que, embora a inteligência artificial do Gmail bloqueie mais de 99,9% de spam, phishing e malware, a autenticação de remetentes em massa é uma adição crucial para garantir a origem confiável dos e-mails na caixa de entrada do usuário.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.