Ainda faltam R$ 7,59 bilhões de valores a receber; retire seu dinheiro!

Mesmo com uma defasagem de dois meses, o SVR divulgou que ainda faltam bilhões a serem resgatados. Quase 40 mil pessoas físicas ainda não sacaram o dinheiro

Nesta quarta-feira (7), o Banco Central (BC) divulgou que até o término de dezembro do ano anterior, os cidadãos brasileiros não haviam retirado uma quantia considerável de recursos esquecidos no sistema financeiro, somando um total de R$ 7,59 bilhões.

Em contrapartida, apenas R$ 5,74 bilhões dos R$ 13,33 bilhões disponibilizados pelas instituições financeiras através do Sistema de Valores a Receber (SVR) foram resgatados até o momento. Importante notar que as estatísticas referentes ao SVR são divulgadas com uma defasagem de dois meses.

Dados dos bilhões

Beneficiários:

  • Até o encerramento de dezembro, cerca de 17.928.779 correntistas já haviam resgatado valores, o que equivale a apenas 29,4% do total de 60.984.441 correntistas incluídos na lista desde o início do programa, em fevereiro de 2022.
  • Dos correntistas que já efetuaram o resgate, 17.016.755 são pessoas físicas, enquanto 912.024 são pessoas jurídicas.
  • Ainda há aproximadamente 39.952.928 pessoas físicas e 3.102.734 pessoas jurídicas que não realizaram o resgate.

Quantias:

  • A maioria dos beneficiários que ainda não sacaram tem direito a quantias menores. Por exemplo, os valores de até R$ 10 concentram 63,49% dos beneficiários.
  • Valores entre R$ 10,01 e R$ 100 correspondem a 25,11% dos correntistas.
  • As quantias entre R$ 100,01 e R$ 1 mil representam 9,68% dos clientes.
  • Apenas 1,73% têm direito a valores acima de R$ 1 mil.

SVR

Depois de ficar inativo por cerca de um ano, o SVR retomou suas operações em março de 2023, trazendo consigo diversas melhorias. Estas incluem a incorporação de novas fontes de recursos, a implementação de um novo sistema de agendamento e a inclusão da opção de resgatar valores pertencentes a pessoas falecidas.

É relevante destacar que o SVR engloba uma variedade de fontes de recursos esquecidos, que vão desde contas correntes ou poupanças encerradas até cotas de capital e distribuição de sobras líquidas de ex-participantes de cooperativas de crédito. Além disso, inclui recursos não utilizados de grupos de consórcio encerrados, tarifas cobradas indevidamente e parcelas ou despesas de operações de crédito que também foram cobradas erroneamente.

Novidades

  • Implementação de uma sala de espera virtual: Foi introduzida uma sala de espera virtual que permite a todos os usuários realizar consultas no mesmo dia, sem necessidade de um cronograma baseado no ano de nascimento ou na fundação da empresa.
  • Consulta de valores de pessoas falecidas: Uma melhoria relevante é a possibilidade de consultar valores de pessoas falecidas, com acesso disponível para herdeiros, testamentários, inventariantes ou representantes legais.
  • Transparência em contas conjuntas: Similarmente às consultas realizadas para pessoas vivas, o sistema informa a instituição responsável pelo valor e a faixa de valor associada. Além disso, há mais transparência para titulares de contas conjuntas, onde um dos titulares pode solicitar o resgate de um valor esquecido, permitindo que o outro titular visualize as informações relevantes, como valor, data e CPF do solicitante.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.