Novo mundo habitável foi encontrado? Super-Terra é identificada

Astrônomos realizaram uma descoberta que está chamando a atenção da comunidade científica. Trata-se de uma nova Super-Terra, cuja órbita está localizada próxima a uma estrela anã vermelha, conhecida por suas explosões extremamente potentes. Localizada a cerca de 137 anos-luz de distância da Terra, a descoberta foi detalhada em uma pesquisa recentemente publicada no periódico acadêmico Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

De acordo com a pesquisa, a nova Super-Terra é similar ao nosso planeta em tamanho e está localizada numa região considerada como “zona habitável conservadora”. Com uma órbita mais estreita em relação à sua estrela, o planeta leva cerca de 19 dias para realizar uma órbita completa ao redor da estrela anã. Conhecida como TOI-715, essa estrela tem uma idade estimada em 6,6 bilhões de anos e apresenta um “baixo grau de atividade magnética”, além de ausência de brilho.

Vale ressaltar que o termo “zona habitável” é utilizado para classificar planetas que apresentam condições que permitem a existência de água no estado líquido. Já a “zona habitável conservadora” faz referência a uma região em torno de uma estrela na qual um planeta recebe tanta luz solar quanto a Terra, independentemente da distância entre ambos.

Possibilidade de habitar a super-terra

Os autores do estudo acreditam que a descoberta dessa nova Super-Terra pode contribuir para ampliar o conhecimento sobre formação planetária e evolução pós-formação. Quanto à sua possível habitabilidade, ainda não é possível afirmar nada com certeza. Por estar localizado em uma “zona habitável conservadora”, presume-se que o planeta poderia ter condições favoráveis à existência de vida tal qual a conhecemos.

No entanto, são necessários mais estudos para confirmar essa possibilidade. O Sistema TOI-715, no qual esse novo planeta foi detectado, é atualmente um alvo atraente para estudos mais aprofundados e aguarda sua vez para ser examinado pelo Telescópio Espacial James Webb (JWST), que pode trazer mais detalhes sobre a potencial habitabilidade do planeta.

Os pesquisadores também suspeitam da existência de um outro pequeno planeta orbitando a estrela TOI-715, mas essa possibilidade ainda precisa ser confirmada através de observações e acompanhamentos futuros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.