Renato Cariani toma decisão urgente após ser indiciado pela PF

Após 10 meses a investigação do envolvimento de Renato Cariani ao tráfico de drogas foi encerrada pela PF e encaminhada ao MPF

No dia seguinte à finalização do inquérito pela Polícia Federal (PF) de São Paulo, que culminou no indiciamento do influenciador fitness Renato Cariani e dois de seus amigos por tráfico equiparado, associação para tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, Cariani comunicou o término de sua colaboração com a marca de suplementos alimentares Max Titanium.

Renato divulgou a informação por meio de seu perfil no Instagram, enfatizando o término de seu percurso na Max Titanium Suplementos. Em sua declaração, ele compartilhou sua jornada de quase quatro anos com a empresa, destacando os desafios enfrentados e a forma corajosa como representou o nome da marca. Ele indicou que apresentará as razões por trás dessa decisão em um vídeo que será lançado posteriormente.

Investigações

A Polícia Federal (PF) de São Paulo concluiu as investigações relacionadas ao influenciador fitness Renato Cariani, que estava sob suspeita de envolvimento no desvio de produtos químicos destinados à produção de drogas associadas ao narcotráfico.

Renato, juntamente com dois amigos, foi formalmente acusado por tráfico equiparado, associação para tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. De acordo com dados divulgados pelo G1, não houve solicitação de prisão para o trio durante o curso da investigação, e todos permanecem em liberdade aguardando o desdobramento do caso.

O relatório final da PF foi encaminhado ao Ministério Público Federal (MPF), que assumirá a decisão sobre a possibilidade de apresentar ou não denúncia contra os três acusados pelos crimes mencionados. Se as acusações forem aceitas pelo sistema judicial, os indiciados serão levados a julgamento.

Renato Cariani

A Polícia Federal (PF) apontou Renato Cariani como envolvido em um esquema de desvio de produtos químicos destinados à fabricação de drogas, em especial crack e cocaína. Ele é acusado de fornecer insumos para uma rede criminosa liderada por membros do PCC, como Fábio Spinola Mota, detido em 2023 na Operação Downfall. A PF alega que Cariani desviava produtos químicos, utilizando notas fiscais falsas e depósitos em nome de laranjas para legitimar as transações, indevidamente associando o nome da AstraZeneca ao processo.

No começo das apurações, o Grupo Supley, responsável pelas marcas Max Titanium, Probiótica e Dr. Peanut, interrompeu todas as ações de marketing relacionadas à participação de Cariani e deixou claro que não possuía conexões comerciais com a Anidrol, a indústria química alvo da investigação da PF.

Renato Cariani destaca-se como um proeminente influenciador fitness no Brasil, acumulando uma impressionante base de seguidores com mais de 7,3 milhões no Instagram e outros 6,3 milhões no YouTube. Em sua descrição no Instagram, ele se autodenomina professor de química e educação física, atleta profissional, empresário e youtuber. Suas atribuições vão além das convencionais de um instrutor de condicionamento físico, assumindo também o papel de coach.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.