Anvisa proibiu venda de marca de feijão popular nos mercados

Os responsáveis pela operação orientam os consumidores a suspenderem o consumo dos alimentos

Recentemente, o Ministério da Agricultura ordenou o recolhimento em todo território nacional de quatro lotes de feijão das marcas “Da Mamãe” e “Sanes”, uma vez que foram classificados como impróprios para consumo humano. De acordo com a pasta, os produtos apresentam um percentual de grãos mofados e ardidos acima de 15%, o que representa risco à saúde dos consumidores.

Os lotes defeituosos são: lote 51 do feijão cores e lote 06 do feijão preto, ambos da marca Da Mamãe; e os lotes 030423 e 080323 do feijão preto da marca Sanes. Os produtos foram encontrados no Rio de Janeiro e no Distrito Federal.

Esses grãos podem conter micotoxinas prejudiciais ao organismo, causando intoxicações alimentares e reações alérgicas”, disse Hugo Caruso, diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal, em comunicado divulgado pelo ministério.

Os lotes impróprios para consumo humano foram identificados após uma operação deflagrada pela pasta em abril do ano passado, que resultou na apreensão de mais de 150 toneladas de feijão no Estado do Rio de Janeiro. Os produtos passaram por análise laboratorial, onde foi confirmado a inconformidade com os padrões de qualidade e segurança exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O ministério também destacou que os feijões foram encontrados no Rio de Janeiro e no Distrito Federal. “Diante disso, é de extrema importância que os consumidores estejam atentos e verifiquem cuidadosamente as embalagens dos produtos antes de adquiri-los“, alertou o comunicado.

O Ministério da Agricultura sugere que os consumidores denunciem imediatamente caso encontrem algum dos quatro lotes de feijão sendo comercializados. A denúncia pode ser feita por meio do telefone de atendimento da pasta: (61) 3218-2089 ou, se preferir, nos canais de atendimento dos órgãos de defesa do consumidor.

Ainda, a pasta pede aos consumidores que verifiquem se possuem algum pacote de feijão das marcas e lotes mencionados em suas residências e restaurantes. “Caso tenham adquirido esses produtos, o consumo deve ser interrompido imediatamente e o consumidor deve entrar em contato com o comércio onde foi adquirido para o procedimento de devolução ou descarte adequado“, informa a nota.

Como saber se o grão está impróprio?

Existem alguns sinais que apontam que o feijão está estragado e não deve ser consumido. Sendo assim, é importante atentar-se a estes sinais para evitar problemas de saúde. Abaixo, confira os principais sinais:

  • 1. Mau cheiro: se o feijão estiver com um cheiro forte e desagradável, muito provavelmente ele pode estar estragado. O cheiro de mofo ou fermentado é um indicativo de que o alimento não está próprio para consumo;
  • 2. Textura alterada: o feijão estragado pode apresentar uma textura pegajosa, viscosa ou com grãos desintegrados. Se você perceber qualquer alteração na textura do alimento, é melhor descartá-lo;
  • 3. Presença de mofo: se houver qualquer sinal de mofo nos grãos de feijão, é um indicativo claro de que ele está estragado. O mofo pode ser prejudicial à saúde e deve ser evitado;
  • 4. Coloração diferente: o feijão estragado pode apresentar uma coloração escura, manchas ou pontos escuros. Essas alterações na cor são sinais de que o feijão não está em boas condições.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.