Anvisa proibiu marca de arroz após confirmar contaminação

Uma advertência alarmante foi emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, encarregado de fiscalizar a segurança dos alimentos vendidos em todo o país. Em 2 de janeiro de 2017, a Anvisa proibiu a comercialização de uma marca específica de arroz, conhecida como “Favorito”, devido a preocupações com a contaminação que poderia causar danos à saúde dos consumidores.

A Anvisa detalhou na publicação oficial do Diário Oficial da União (DOU) que a marca de arroz “Favorito”, embalada e distribuída pela empresa Total Cesta Básica de Alimentos Ltda., localizada em Contagem, Minas Gerais, estava sob sua mira. Apenas o lote de número 00204 revelou problemas, o qual deveria ser retirado das prateleiras. A data de validade do produto listado era 25 de fevereiro de 2017.

Análises laboratoriais revelam contaminação perigosa

A razão principal para esta medida drástica foi a descoberta de substâncias estranhas durante as análises laboratoriais realizadas no lote do produto pelo Instituto Adolfo Lutz Campinas III e pelo Centro de Laboratório Regional. Estas substâncias incluíam excrementos de roedores, pelos de roedores, larvas e fragmentos de insetos. Tais contaminações indicativas de riscos à saúde humana foram encontradas no produto do tipo longo fino tipo 1.

Caso isolado e medidas tomadas

Importante salientar que esse incidente ocorreu no início de 2017 e foi uma situação isolada. Assim que a determinação foi emitida, a empresa responsável pela marca de arroz prontamente seguiu as orientações da Anvisa e recolheu os produtos do lote contaminado. Esta ação rápida ajudou a minimizar o impacto potencial desta ameaça à saúde na população.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.