Desculpas de Mark Zuckerberg para afetados por conteúdos de exploração sexual infantil

O CEO da Meta, que toma conta do Facebook, Instagram e Threads, Mark Zuckerberg, pediu desculpas às famílias de crianças afetadas por conteúdos de exploração sexual infantil disponibilizados nas suas redes sociais durante audiência no Senado dos Estados Unidos nesta quarta-feira (31).

Além de Zuckerberg, que dirige o Facebook e o Instagram, também foram questionados executivos de grandes plataformas digitais como Linda Yaccarino do X (ex-Twitter), Shou Zi Chew do TikTok, Evan Spiegel do Snap e Jason Citron do Discord.

Conteúdos impróprios nas redes sociais

Durante a conversa, o senador republicano Josh Hawley dirigiu a palavra para Zuckerberg questionando se o CEO havia compensado adolescentes que viram nudez indesejada no Instagram. Ele negou novamente e disse que considera inadequada a abordagem do político.

Hawley então pediu a Zuckerberg para se levantar e falar diretamente com as famílias que seguravam fotos de seus filhos que, de acordo com eles, foram prejudicados pela exposição nas redes sociais.

“Você gostaria agora de pedir desculpas às vítimas que foram prejudicadas pelo seu produto?”, perguntou Hawley, enquanto a audiência estava sendo transmitida ao vivo em canais de televisão. Após pressão, Zuckerberg decidiu levantar-se e pedir perdão para os pais dos adolescentes.

“Peço desculpas por tudo que vocês passaram. Ninguém deveria passar pelas coisas que suas famílias sofreram e é por isso que investimos tanto e continuaremos com esforços em toda a indústria para garantir que ninguém passe pelas coisas que suas famílias tiveram que sofrer”

Mark Zuckerberg

Após o início da audiência, o comitê exibiu um vídeo em que menores falavam sobre suas experiências com bullying em plataformas da Internet. Senadores relatam que jovens tiraram a própria vida quando começaram a serem chantageados por dinheiro após terem suas fotos compartilhadas com predadores sexuais.

Hawley criticou agressivamente Zuckerberg durante a discussão acalorada. “Seu produto está matando pessoas”, disse Hawley a Zuckerberg.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.