Beneficiários do Bolsa Família aumentam aprovação do governo de Lula

O mais recente levantamento conduzido pelo PoderData revela um notável aumento na aprovação do governo liderado por Luiz Inácio Lula da Silva entre os beneficiários do programa Bolsa Família. Segundo a pesquisa realizada de 27 a 29 de janeiro de 2024, 58% dos indivíduos pertencentes a esse grupo eleitoral expressaram sua aprovação à administração do líder petista.

Em contrapartida, 33% manifestaram desaprovação, registrando assim o menor índice de descontentamento desde o retorno de Lula ao poder em 2023. Um total de 9% dos entrevistados optaram por não opinar.

Pesquisa sobre aprovação

É importante salientar que, devido à natureza deste segmento específico da população, a margem de erro associada a essa análise é de 6,2 pontos percentuais, uma cifra mais elevada se comparada à margem de erro de 2 pontos percentuais considerada para a amostra total da pesquisa.

Apesar disso, os dados desta pesquisa demonstram de forma inequívoca o pico de aprovação e o menor nível de insatisfação registrado entre os beneficiários desde o início do atual mandato. O programa Bolsa Família, criado em 2003 durante o primeiro mandato de Lula, alcançou em outubro de 2023 a marca de 20 anos de existência, beneficiando aproximadamente 21,5 milhões de famílias.

Atualmente, o Bolsa Família concede auxílio financeiro a famílias cuja renda individual mensal não ultrapasse R$ 218, com um valor mínimo de benefício estipulado em R$ 600 por família. Esse valor é ajustado para famílias numerosas, bem como para aquelas que incluem gestantes e crianças.

Durante o governo de Jair Bolsonaro, o programa passou por uma reformulação e foi renomeado como Auxílio Brasil, sendo posteriormente restabelecido seu nome original em março de 2023.

A pesquisa, conduzida pelo PoderData, uma empresa do grupo Poder360 Jornalismo, foi realizada com recursos próprios e contou com a coleta de dados entre os dias 27 e 29 de janeiro de 2024, por meio de entrevistas telefônicas realizadas tanto em celulares quanto em linhas fixas.

Um total de 2.500 entrevistas foram conduzidas em 229 municípios distribuídos pelas 27 unidades federativas do país, com uma margem de erro de 2 pontos percentuais e um intervalo de confiança de 95%.

Para garantir uma representação proporcional dos grupos demográficos em termos de sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData realiza dezenas de milhares de ligações telefônicas, muitas vezes superando a marca de 100 mil tentativas até encontrar uma amostra que reflita de maneira fidedigna a diversidade da população.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.