Blocos mais concorridos do Concurso Nacional Unificado 2024

Fique por dentro de quais serão os blocos mais concorridos do Concurso Nacional Unificado (CNU) que acontecerá neste ano.

Neste ano de 2024, o Concurso Nacional Unificado (CNU) é um dos certames que mais têm chamado a atenção dos cidadãos brasileiros. Classificado como o “Enem dos concursos”, essa oportunidade contará com vagas para diversos órgãos e que poderão ser concorridas por meio de uma única prova.

A iniciativa é do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI). De acordo com o que já foi divulgado pelo órgão, as inscrições deverão ser realizadas entre o dia 19 de janeiro e o dia 9 de fevereiro. Já a prova acontecerá somente no dia 5 de maio, e é por meio de uma única inscrição que o candidato poderá ser selecionado para mais de um órgão público federal.

Até o momento, já foram confirmados que 21 órgãos irão participar do concurso, ofertando um total de 6.640 vagas, o que indicia que a concorrência também deverá ser elevada. Segundo informações do Governo Federal, já é esperada a inscrição de 5 milhões de candidatos.

Blocos mais concorridos do Concurso Nacional Unificado

O bloco mais concorrido do CNU deverá ser o 4, que irá admitir profissionais para o cargo de AFT (Auditor-Fiscal do Trabalho). Ao todo, serão 900 vagas para o MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), com remunerações que chegam a R$ 23 mil.

Já o bloco 7 terá mais de 1.700 vagas e será útil para selecionar profissionais para órgãos como INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), AGU (Advocacia Geral da União) e MGI. Nesse caso, as remunerações giram em torno de R$ 7.641.

As provas devem acontecer, ao todo, em 220 municípios do Brasil e em uma única data. O número de cidades foi aumentado para ampliar o alcance do concurso. Já há informações de que o certame será dividido em dois momentos: primeiro, serão realizadas as provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos. Em seguida, haverá provas específicas e dissertativas feitas por blocos temáticos.

Além disso, o concurso será dividido em duas partes, contando com provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos. Além dessas provas objetivas, também serão aplicadas provas específicas e dissertativas por blocos temáticos, de acordo com a área escolhida pelos participantes.

Os candidatos deverão selecionar, no momento da inscrição, os blocos das áreas de atuação governamental disponíveis. A expectativa do MGI é de que os novos servidores possam tomar posse até agosto do próximo ano.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.