Bolsa Família bloqueado pode ser resolvido em menos de 72 horas

Diversos motivos podem levar ao bloqueio do Bolsa Família, mas é possível desfazê-lo em menos de 3 dias seguindo todos os passos corretamente

Desde o início do ano passado, ocorreu a exclusão de diversas famílias da relação de beneficiários do Bolsa Família, em decorrência da unificação dos dados do programa com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Basicamente, a integração das informações resultou em uma ampliação das etapas de verificação e averiguação das famílias inscritas por parte do Governo Federal.

Portanto, a suspensão temporária do benefício é aplicada a qualquer cadastro que demonstre informações inconsistentes. O bloqueio do Bolsa Família funciona como uma medida de precaução diante da identificação de inconsistências nos dados cadastrais ou do descumprimento das condições do programa.

Bloqueio e desbloqueio

São diversas as razões que comumente levam ao bloqueio do Bolsa Família. Entre elas, destacam-se: dados desatualizados ou incorretos no Cadastro Único; frequência escolar inferior a 75%; gestantes sem acompanhamento pré-natal; caderneta de vacinação desatualizada das crianças; e falta de saque do benefício por um período superior a 120 dias.

Para solucionar e desbloquear o benefício, é recomendado seguir estas etapas. Primeiramente, o titular será notificado sobre o bloqueio por meio do aplicativo Caixa Tem, SMS ou pelo CRAS. Após receber a notificação, é importante identificar a pendência indicada e, em seguida, dirigir-se ao órgão responsável (CRAS, posto de saúde ou Receita Federal) para regularizar a situação.

Após a regularização da pendência, é necessário ir ao CRAS e atualizar o Cadastro Único com o comprovante de regularização. Por fim, aguarde a liberação do benefício, que geralmente ocorre em torno de 48 horas após a regularização.

É importante ter em mente que, mesmo diante do bloqueio, a família continua vinculada ao programa Bolsa Família. Após a resolução da pendência, o benefício é retomado de forma regular, incluindo o pagamento retroativo dos valores que não foram sacados durante o período de bloqueio.

Benefícios do Bolsa Família

Além do montante base, o Bolsa Família proporciona uma variedade de benefícios suplementares, contribuindo de maneira significativa para o aumento do valor total recebido pelas famílias inscritas. Esses benefícios adicionais são formulados para atender às demandas específicas de diversos grupos dentro das famílias beneficiárias.

  • Benefício Variável Vinculado à Criança ou ao Adolescente (BVCA): Destinado a famílias com crianças ou adolescentes entre 0 e 15 anos, permitindo o acúmulo de até cinco BVCA por família.
  • Benefício Variável Vinculado à Gestante (BVG): Conferido durante a gestação, este benefício visa assegurar a saúde da gestante e do bebê.
  • Benefício Variável Vinculado ao Nutriz (BVN): Direcionado a famílias com crianças entre 0 e 6 meses, com enfoque na nutrição nos primeiros meses de vida.
  • Benefício Variável Jovem (BVJ): Designado para famílias com adolescentes entre 16 e 17 anos, com o objetivo de apoiar a permanência na escola, sendo possível receber até dois BVJ por família.
  • Benefício para Superação da Extrema Pobreza: Destinado a famílias que, mesmo ao receberem os demais benefícios, permanecem em situação de extrema pobreza. O valor é calculado individualmente, considerando a renda per capita da família.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.