Criminosos usam o nome da Anatel para aplicarem novo golpe

A Anatel alertou que o nome da agência e das operadoras de telefonia estão sendo usadas para aplicar golpes. Ela também passou orientações de como se proteger

Fraudadores têm utilizado o nome da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em ligações telefônicas com o intuito de convencer clientes a realizarem a troca de operadora de telefonia, conforme alertou a agência em um comunicado.

A Anatel esclareceu que as práticas fraudulentas envolvem o nome de várias operadoras, apresentando-as tanto como beneficiárias quanto prejudicadas. A agência comunicou ao G1 que as empresas Algar, Claro, Oi, TIM e Vivo estão sendo solicitadas a prestar esclarecimentos, o que ajudará a definir as próximas medidas a serem tomadas.

Caso

Nas redes sociais, alguns usuários relataram ter recebido ligações de indivíduos que se apresentavam como funcionários da Anatel. Jeferson Menezes, por exemplo, compartilhou sua experiência sendo alvo desse golpe, ganhando destaque no X (antigo Twitter).

Após enfrentar dificuldades com a conexão de internet da Oi e contatar a operadora, ele começou a receber chamadas para “verificar” a melhoria do sinal, seguidas de ligações alegadamente da Anatel recomendando a mudança para a Claro.

Situação da Oi

No desfecho de setembro, a Oi teve a necessidade de elucidar por meio de suas plataformas de comunicação que os usuários não seriam impactados por interrupções na conexão à internet devido a uma alegada situação de “falência”. Durante esse período, golpistas contatavam os clientes da operadora, disseminando a ideia imprecisa de um iminente encerramento da empresa e sugerindo a adesão a um novo pacote.

Nesse contexto particular, os fraudadores se aproveitavam da situação da Oi Móvel, que passava por um processo de recuperação judicial após ter sido adquirida pelas empresas TIM, Claro e Vivo. Importante ressaltar que essa transação não incluía o serviço de internet fixa por fibra óptica oferecido pela Oi.

Recomendações da Anatel

A Anatel enfatizou que em nenhuma situação se associa a empresas do setor ou entra em contato com consumidores para recomendar ou determinar a troca de prestadores de serviços. Adicionalmente, esclareceu que “solicitou esclarecimentos de algumas das empresas envolvidas” e que poderá adotar outras medidas conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e suas regulamentações.

A Anatel destaca que não realiza negociações ou mediações de reclamações dos consumidores contra prestadores de serviços, tampouco entra em contato com clientes para encaminhar boletos, comunicar valores a receber, tratar de demandas abertas na agência ou solicitar informações. A agência ofereceu algumas orientações para auxiliar os consumidores a se protegerem desses golpes.

Diante de qualquer incerteza relacionada a ofertas, é aconselhável entrar em contato com os canais oficiais de atendimento da operadora em questão. Recomenda-se cautela em relação a propostas recebidas em chamadas de números que não utilizam o prefixo 0303, o qual é padrão para todas as empresas de telemarketing.

Adicionalmente, é possível obter informações e orientações sobre prevenção contra fraudes consultando a página da Anatel ou, se necessário, entrando em contato com a agência por meio do aplicativo Anatel Consumidor, do site oficial ou do telefone 1331.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.