Estudo diz que Peste Negra incentivou o consumo de fast food

Ao estudar os microbiomas orais dos humanos, a pesquisa constatou um fato para lá de interessante

A Peste Negra, doença responsável por matar quase 60% da população europeia há 700 anos, pode ter sido a causa do amor pelo fast food, segundo especialistas. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, apontou que a praga alterou a composição do microbioma oral, deixando humanos modernos mais suscetíveis a doenças crônicas.

A pesquisa, publicada na revista científica Nature Microbiology, também indica que pessoas ricas que comiam alimentos com alto teor calórico tinham maior probabilidade de sobreviver à pandemia de Peste Negra.

As mudanças na dieta e nos gostos resultaram nas alterações que, de acordo com Laura Weyrich, “estão ligadas a uma ampla gama de doenças crônicas, incluindo obesidade, doenças cardiovasculares e problemas de saúde mental”.

Desenvolvimento do estudo

Para chegar nessas respostas, os cientistas analisaram os dentes de 235 pessoas que foram enterradas em 27 sítios arqueológicos na Inglaterra e na Escócia, de aproximadamente 2.200 a.C. até 1.853 d.C. Eles chegaram a duas comunidades distintas de bactérias: uma dominada pelo gênero Streptococcus, mais comum nos microbiomas orais modernos; e a outra pelo gênero Methanobrevibacter, considerada extinta em povos saudáveis.

As bactérias do primeiro grupo sobrevivem melhor em dietas ricas em açúcar e laticínios e pobres em fibras, características comuns nas dietas modernas. “Nossa pesquisa sugere que os microbiomas orais modernos podem refletir mudanças passadas na dieta, resultantes da Peste. Este trabalho ajuda na nossa compreensão das doenças crônicas e não transmissíveis dos dias modernos“, explica Laura.

Por fim, a cientista destacou que poucos estudos examinam a história dos microbiomas orais humanos em uma única população. De acordo com a professora, descobrir as origens dos microbiomas atuais pode ajudar na compreensão e gestão de doenças em alta.

O que foi a Peste Negra?

Para quem não lembra, o século XIV foi um período marcado por crises na Europa medieval. O aumento da violência, alterações climáticas, fome e revolta foram alguns dos elementos que caracterizaram esse século. No entanto, a Peste Negra foi o principal problema enfrentado, tendo em vista que ela quase dizimou toda a população europeia.

A doença era contraída a partir do contato humano com pulgas infectadas pela bactéria Yersinia pestis que estavam presentes em ratos. A peste se manifestava-se de duas maneiras:

  • 1. Peste Bubônica: contraída pelo contato com as pulgas ou ratos infectados, caracterizava-se por gânglios que acumulavam sangue negro, principalmente nas axilas.
  • 2. Peste pneumônica: era contraída pelas vias respiratórias a partir do contato com outra pessoa infectada.

Como é de se imaginar, a Peste Negro fez com que os europeus tomassem mais cuidado com a limpeza, com muitas muitas cidades passando a prazer pela higiene como forma de evitar novos surtos. Mesmo assim, a doença foi recorrente na Europa até o século XVIII.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.