Erupção vulcânica na Islândia tem lava expelida após fissura no solo

A erupção vulcânica na Islândia aconteceu após sinais sísmicos. A população que mora nas proximidades foi evacuada para a capital. O país possui 32 vulcões ativos

No decorrer da noite de segunda-feira (18), a Islândia foi palco da erupção de um vulcão no sudoeste do país, proporcionando um espetáculo visual de lava e fumaça que se espalhou por uma extensa região, suscitando preocupações para a cidade vizinha de Grindavik.

A ocorrência teve lugar na sequência de várias semanas de atividade sísmica intensa, conforme relatado pelo Escritório Meteorológico da Islândia. Apesar dos atrasos notáveis nas operações de chegada e partida, o Aeroporto Internacional Keflavik, próximo à capital Reykjavik, manteve-se em funcionamento.

Erupção vulcânica

O evento eruptivo, capturado em imagens e transmissões ao vivo disseminadas pela agência de notícias Reuters e por outros meios de comunicação, exibiu a cena surreal de rochas derretidas jorrando de fissuras no solo. As cores intensas de amarelo brilhante e laranja contrastavam de maneira dramática com o cenário noturno escuro do céu islandês.

A erupção vulcânica ocorreu a meros três quilômetros do porto de pesca evacuado de Grindavik, situado na península de Reykjanes. Uma fissura com aproximadamente quatro quilômetros de comprimento se manifestou no solo, tendo sua extremidade sul a uma curta distância de três quilômetros da cidade de Grindavik. Precedendo o risco iminente, as autoridades conduziram a evacuação de milhares de residentes da região, que se encontra a cerca de 40 quilômetros da capital, Reykjavik.

Islândia

Embora as projeções de especialistas e autoridades locais apontem que é improvável que a erupção afete Grindavik, mantendo a esperança de preservar as residências, a península de Reykjanes já enfrentou danos consideráveis desde outubro, quando a região foi atingida por uma sequência de terremotos.

A localidade de Grindavik, que se encontra a meros 54 km da capital Reykjavik, sofreu danos consideráveis em suas propriedades e ruas, apresentando múltiplas rachaduras. Contudo, no final de novembro, com a diminuição da atividade sísmica, as autoridades reduziram o nível de risco relacionado ao vulcão, possibilitando que os moradores retornassem para recuperar seus pertences.

A nação islandesa repousa sobre um ponto de encontro de placas tectônicas, onde a divisão entre a América do Norte e a Eurásia ocorre ao longo da Dorsal Mesoatlântica, caracterizando-se pela presença de 32 vulcões ativos.

A península de Reykjanes, nas proximidades da capital Reykjavik, destaca-se por sua notória atividade vulcânica e sísmica. Em março de 2021, a localidade foi palco de uma erupção no sistema vulcânico Fagradalsfjall, marcada pela liberação de fontes de lava através de uma fissura no solo, com extensão variando entre 500 e 750 metros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.