Gonet pode assumir investigações do 8 de janeiro após responsável entregar cargo

O novo procurador-geral da República, Paulo Gonet, deverá assumir as investigações sobre os atos de vandalismo ocorridos no dia 8 de janeiro.

O novo procurador-geral da República, Paulo Gustavo Gonet Branco, está avaliando assumir as investigações sobre os atos do dia 8 de janeiro após o subprocurador Carlos Frederico Santos entregar o cargo de coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos.

A decisão tomada por Carlos Frederico foi comunicada à procuradora-geral em exercício, Elizeta Maria de Paiva Ramos, na última sexta-feira (15) e oficializada na última segunda-feira (18), por meio do Diário Oficial da União (DOU). Na última semana, era apontado que a tendência era que Gonet assumisse as investigações junto com seu vice, o subprocurador Hindemburgo Chateaubriand.

Desta forma, Carlos Frederico Santos deixará de atuar nas investigações criminais que tramitam no Superior Tribunal de Justiça. Entre eles, estão investigações que envolvem o ex-jogador de futebol Robinho, o governador do Acre e o caso de um espião russo.

Gonet irá assumir investigações sobre o 8 de janeiro

A entrega da função antes da posse de um novo procurador-geral é algo comum, e abre caminho para que o chefe da Procuradoria-Geral da República (PGR) decida os integrantes de sua equipe. Gonet teve seu nome aprovado recentemente pelo Senado para o comando da PGR, e começou a montar a equipe que vai trabalhar com ele pelos próximos dois anos.

A posse de Gonet ocorreu ainda na última segunda-feira (18). Ele já definiu seu vice, seu chefe de gabinete, o vice-procurador-geral Eleitoral, o secretário de relações institucionais e a secretária-geral do Ministério Público da União (MPU).

Hindemburgo Chateaubriand será o número dois, e poderá eventualmente atuar com Gonet nas investigações do 8 de janeiro no STF, enquanto Eliana Péres Torelly de Carvalho assumirá a Secretaria-Geral do MPU e Carlos Fernando Mazzoco será seu chefe de gabinete. Já Silvio Amorim deve comandar a Secretaria de Relações Institucionais da PGR e Alexandre Espinosa será vice-procurador-geral Eleitoral.

Atos do dia 8 de janeiro

Os atos do dia 8 de janeiro estão sendo investigados pelo poder judiciário desde o início deste ano. Na ocasião, manifestantes ligados a organizações de extrema-direita ocuparam a Praça dos Três Poderes, em Brasília, invadiram o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) e realizaram atos de vandalismo. Os atos de destruição de patrimônio também ocorreram no Palácio do Planalto, onde fica o gabinete da Presidência da República.

Os ataques também atingiram espaços da Câmara dos Deputados. Ainda em agosto deste ano, o STF tornou réus mais 70 investigados por participação nos atos golpistas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.