Empresas em nome de laranjas ganharam milhões com o Exército

Mais de dez empresas que possuem laranjas ganharam dinheiro em contratos com o Exército Brasileiro no ano de 2022.

Empresas registradas em nome de laranjas (indivíduo que é utilizado para intermediar negócios fraudulentos) ganharam pelo menos R$ 18,2 milhões em contratos assinados com o Exército Brasileiro ao longo do ano de 2022. Essas empresas participaram de 157 licitações feitas com a força armada e, em alguns casos, competiram entre si.

Formalmente, estas empresas estão registradas nos nomes de jovens que possuem entre 20 e 21 anos de idade e que vivem nos estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro. No entanto, de acordo com o site Metrópoles, elas são controladas por um empresário e um contador alvos de diversas investigações da Polícia Federal por fraude em licitações em outros órgãos públicos.

Os contratos foram assinados com o Exército com o intuito de fornecer materiais como barracas, capacetes, cantis, coldres e outros equipamentos militares para a corporação. A reportagem ainda cita que um ex-sócio confessou à Justiça e foi condenado por admitir o uso de laranjas junto ao contador dessas empresas.

Exército Brasileiro fez negócios com empresas com laranjas

O site ainda informou que esse ex-sócio de uma das empresas fornecedoras do Exército Brasileiro relatou que são criadas para participar de licitações com o objetivo de obter contratos ou apenas competir para dar cobertura a outras empresas, simulando uma concorrência. A reportagem aponta que um homem chamado Luiz Romildo Mello é o contador responsável por abrir as empresas de forma fraudulenta. Em junho deste ano, ele foi alvo de uma operação encabeçada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Essa operação investigava o superfaturamento milionário e o uso de empresas ligadas a ele para fraudar licitações na Secretaria da Educação do Governo do DF. O investigado possuía um histórico de investigações e também uma condenação por abrir empreendimentos em nome de laranjas para empresários que buscam direcionar contratos públicos.

Ele teve participação em quatro empresas abertas entre 2022 e 2023 que ganharam contratos do Exército. Algumas delas estão sediadas no mesmo endereço de seu escritório de contabilidade, enquanto outras possuem ele mesmo como sócio e no nome fantasia.

Entre estas empresas estão: a Camaqua Comércio e Serviços, Duas Rainhas Comércio de Artigos Militares, Imperato Comércio de Artigos Militares e a Nova Prata Confecções. Nas três primeiras, têm se alternado como sócios dois jovens, de 20 e 21 anos. Um deles é da cidade de Blumenau (SC) e o outro do Rio de Janeiro (RJ). Um desses jovens chegou a receber o auxílio emergencial pago pelo Governo Federal durante a pandemia da Covid-19.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.