Anatel bloqueia quase 4 mil servidores de TV pirata

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já realizou diversas operações contra servidores de TV pirata no Brasil neste ano.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já bloqueou quase 4 mil servidores de TV pirata em todo o Brasil. O órgão federal está realizando um combate aos sinais pirateados de televisão a cabo, e só neste ano, foram realizadas 52 operações, que resultaram no bloqueio de cerca de 3,9 mil servidores clandestinos de TV boxes.

Os dados sobre as operações foram divulgados pela Anatel ainda na última quinta-feira (14). Apesar desse tipo de TV estar sendo bastante utilizada em todo o Brasil, ter uma TV Box não homologada já é considerado crime, de acordo com a legislação.

Isso porque quem consome os produtos desse tipo de TV por assinatura está usufruindo de um conteúdo transmitido de forma ilegal. Segundo a Anatel, ao consumir conteúdos dessa maneira, os usuários que utilizam esses dispositivos colocam em risco a segurança de seus próprios dados.

Anatel já bloqueou diversos servidores de TV Pirata neste ano

A Anatel pretende, por meio dessas operações, retirar esses dispositivos não homologados dos lares brasileiros. Além da questão legal, esses aparelhos não oferecem serviços como assistência técnica, e tampouco garantem a segurança dos dados dos usuários, podendo se transformar em verdadeiros vetores de ataques digitais à rede do próprio usuário ou até mesmo às redes das prestadoras de telecomunicações, de acordo com o órgão.

De acordo com a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura, o prejuízo causado pelo consumo de TV pirata é de cerca de R$ 15 bilhões por ano. Por isso, a Anatel está determinada a aumentar suas operações de bloqueio no próximo ano, para combater a prática.

O órgão regulador poderá realizar bloqueios de sinais das TV boxes ilegais durante os finais de semana e nas transmissões de grandes eventos em 2024. A tática foi aplicada recentemente, e a Anatel conseguiu bloquear o uso de aplicativos usados para pirataria, além de 1,2 mil sites de streaming ilegais na transmissão da última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

A ação deverá ser útil para diversas empresas que ainda ofertam o serviço de TV por assinatura, visto que existem questões legais e de direitos autorais na transmissão de jogos, shows, eventos, filmes, séries e outros tipos de programas que são veiculados por meio da TV fechada. A estimativa é de que haja entre 5 e 7 milhões de aparelhos ilegais em uso em todo o Brasil atualmente. Por isso, é subentendido que a batalha contra a pirataria digital está longe de acabar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.