Anúncios do YouTube serão maiores e mais difíceis de pausar na TV

O YouTube está modificando a forma como os anúncios aparecem no app para TV, deixando-os em menos quantidade porém maiores

Neste dia 14, o Google revelou planos de modificar o aplicativo do YouTube destinado a televisões, trazendo consigo uma diminuição na quantidade de anúncios apresentados aos usuários. Como contrapartida a essa mudança, os anúncios remanescentes serão prolongados e oferecerão um intervalo de tempo mais extenso para que os espectadores possam optar por pular sua exibição.

A razão por trás dessa abordagem reformulada é oferecer uma redução nas interrupções enquanto os vídeos estão sendo reproduzidos. Esse novo formato, marcado por anúncios menos frequentes e de maior duração nas televisões, passou por um período de testes com um grupo restrito de usuários a partir de setembro.

Anúncios maiores

A empresa de tecnologia alega que a escolha de introduzir essas alterações foi baseada em uma pesquisa nos Estados Unidos, que indicou que 79% dos espectadores preferem assistir a anúncios agrupados, em vez de distribuídos ao longo do vídeo. Além disso, a empresa registrou um aumento de 29% no tempo de visualização de vídeos com esse novo formato.

Recentemente, foram compartilhadas experiências desse formato de anúncio no Reddit, onde um anúncio de 25 segundos apresentou várias propagandas curtas de 5 segundos, proporcionando uma experiência comparável a um painel digital ou aos vídeos exibidos na Times Square.

Adicionalmente, o comunicado do YouTube destaca que os Shorts, vídeos breves na plataforma, agora incluirão anúncios quando reproduzidos em televisores. Os usuários poderão utilizar o controle remoto da TV para ignorar a publicidade e avançar para o próximo Shorts, seguindo a mesma dinâmica já presente em dispositivos móveis e na web.

O YouTube garante que essas modificações serão aplicadas “em breve”, embora ainda não tenha estabelecido uma data precisa para a sua implementação.

Bloqueadores do YouTube

Em outubro, o YouTube começou a impor limitações na visualização de vídeos para aqueles que empregam ferramentas de bloqueio de anúncios, como o AdBlock Plus ou uBlock, tanto no Brasil quanto em outras regiões do mundo. Essa iniciativa faz parte das medidas da plataforma para combater o uso desses programas. O YouTube destacou que o uso de bloqueadores de anúncios viola os termos da plataforma, uma vez que a publicidade é essencial para sustentar o ecossistema do site para criadores em todo o mundo.

Os relatos de usuários do Brasil sugerem que o YouTube começou a exibir uma notificação informando que até três vídeos podem ser visualizados sem anúncios antes de ativar o bloqueio do player. Há relatos divergentes sobre o bloqueio de anúncios no YouTube.

Algumas pessoas mencionam que o bloqueio não ocorre quando a conta do Gmail está desconectada, enquanto outras afirmam que, mesmo desconectadas, é necessário desativar a extensão de bloqueio de anúncios. Essa situação parece ser exclusiva da versão para desktop.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.