Quase todos os veículos da Tesla são recolhidos por causa de defeito

Diversos veículos da Tesla estão sendo recolhidos por conta de uma recall feito pela empresa nos Estados Unidos da América (EUA).

Uma das principais marcas de carro do mundo, a Tesla, de propriedade do bilionário Elon Musk, é conhecida por produzir veículos elétricos. No entanto, diversos desses automóveis estão sendo recolhidos pela empresa por conta de recall, ou seja, devido a falhas na fabricação.

De acordo com informações da CNN, mais de 2 milhões de unidades de carros vendidos nos Estados Unidos estão sendo recolhidas. Documentos postados pelos reguladores estadunidenses ainda na última quarta-feira (12) apontam que a companhia fará uma atualização em um software, para reparar os problemas que foram identificados.

O recall está sendo feito após uma investigação de dois anos da Administração de Segurança de Tráfego em Rodovias (NHTSA), por conta de uma série de acidentes ocorridos enquanto o sistema Autopilot, parcialmente automatizado, estava em uso. Alguns desses acidentes tiveram vítimas fatais. O recolhimento é voltado para os modelos Y,S, 3 e X, produzidos entre 5 de outubro de 2012 e 7 de dezembro deste ano de 2023.

Tesla faz recall de carros vendidos nos Estados Unidos

De acordo com a Administração de Segurança de Tráfego em Rodovias, o sistema Autopilot é inadequado para garantir que os motoristas prestem atenção e pode levar a usos incorretos do sistema. A atualização do software inclui controles adicionais e alertas que devem encorajar o motorista a manter a direção com responsabilidade.

“A tecnologia automatizada é uma grande promessa para melhorar a segurança, mas apenas quando for implantada de forma responsável”, disse a NHTSA ainda na última quarta-feira (13). “A ação de hoje é um exemplo de melhoria dos sistemas automatizados, priorizando a segurança”, frisou o órgão.

Esse é o segundo recall deste ano promovido pela Tesla e que envolve sistemas de direção automatizada da empresa. O piloto automático é padrão em todos os novos carros da Tesla e utiliza câmeras para combinar a velocidade do veículo com o tráfego ao redor e auxilia os motoristas na direção em faixas claramente marcadas.

A primeira investigação da NHTSA sobre os defeitos do piloto automático foram conduzidas após um acidente fatal em 2016, apenas para limpar o sistema no início do ano seguinte. As duas investigações de defeitos em andamento foram iniciadas em agosto de 2021 e em fevereiro de 2022.

Ao todo, foram abertas mais de 50 investigações especiais de acidentes envolvendo carros Tesla que são suspeitos de estarem ligados ao piloto automático. O ritmo das investigações aumentou desde a gestão do atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.