Golpe do Engajamento: mulher afirma ter perdido R$ 3 mil; entenda

Uma mulher relatou ter perdido cerca de R$ 3 mil por meio do Golpe do Engajamento, que está sendo investigado pela Polícia Civil.

O “golpe do engajamento” está sendo investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro após uma mulher ter perdido um valor de R$ 3 mil. O golpe consiste na promessa de ganhar dinheiro assistindo a vídeos e dando curtidas no conteúdo que estão presentes nas redes sociais.

O caso foi registrado pela vítima na 72ª DP (São Gonçalo). De acordo com ela, foi enviada uma mensagem com os dizeres: “Olá, sou Jessica, do Brasil, sou assistente de RH na Digital Gurus. Temos um trabalho para o qual precisamos de ajuda e estamos dispostos a pagar de R$ 10 a R$ 1.448. Você gostaria de tentar?”.

Ela aceitou receber as instruções que previam o cumprimento de 18 tarefas. Uma das tarefas era assistir a vídeos e aumentar o engajamento de páginas nas redes sociais curtindo, comentando e compartilhando postagens. A mensagem inicial previa um pagamento no valor de R$ 10, que, segundo os golpistas, estava em processamento. “De primeira, já te dão um valor que cairia direto na sua conta para você ingressar. Começou com vídeos de 10 minutos”, descreveu. A vítima relatou que recebeu R$ 500 nos primeiros dias.

Golpe do engajamento está sendo investigado pela Polícia Civil

“Depositei esse valor, e eles falaram que era para fazer outro ainda no mesmo dia. Desesperada, pedi emprestado para minha irmã e para minha mãe, uma coisa horrorosa. O delegado falou que não ia dar em nada, porque era ‘mais corriqueiro que pão’. ‘Provavelmente nem o dinheiro do banco você vai ter ressarcimento, vai ficar por isso mesmo’”, citou a vítima. Ela deu queixa sobre o golpe na 72° DP e soube que outros relatos semelhantes foram reportados para a polícia.

“Sempre quando alguém oferecer essa ‘grande oportunidade’ de assistir a vídeos e dar likes, desconfie. Não existem rendimentos de mais de 1,5% ao mês. Tudo que for acima disso tem grandes chances de ser uma fraude”, alerta o advogado Luiz Augusto D’urso, especialista em crimes cibernéticos.

“Todos que foram vítimas devem procurar a polícia, mesmo que virtualmente, e ainda que o prejuízo seja baixo. Isso serve como estatística e é o que leva à instauração de inquérito para que a polícia possa investigar e desmantelar essas quadrilhas”, explica o advogado.

Por meio de uma nota divulgada para a imprensa, a Polícia Civil informou que a investigação sobre o golpe do engajamento está em andamento e que agentes estão realizando diligências para apurar os fatos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.