CPI para investigar crime organizado pode ser criada em breve

A Câmara dos Deputados poderá instaurar em breve uma CPI (Comissão de Inquérito Parlamentar) para investigar o crime organizado.

Uma CPI (Comissão de Inquérito Parlamentar) poderá ser criada em breve com o intuito de investigar o crime organizado no Congresso Nacional. O deputado federal Alfredo Gaspar (União Brasil-AL) reuniu 177 assinaturas favoráveis para instaurar a comissão. Ao todo, foram seis votos a mais do que o necessário para a aprovação.

Como justificativa para a CPI, Gaspar citou que existe “um intrincado esquema de conexões com outros grupos criminosos e uma rede subterrânea de ligações com os quadros oficiais da vida social, econômica e política da comunidade”. Além disso, ele destacou os atos de violência praticados pelo crime organizado.  “Das organizações criminosas, originam-se atos de extrema violência, que expõem um poder de corrupção de difícil visibilidade pelo uso de disfarces e simulações”, afirmou.

No pedido de instalação da CPI, há menções para as principais facções do crime organizado no Brasil, como é o caso do Primeiro Comando da Capital (PCC), que é baseado no estado de São Paulo, mas possui negócios em todo o país e também no exterior. O grupo criminoso foi citado por conta da tentativa de sequestro ao senador Sérgio Moro (União Brasil-PR), que foi desbaratada pela Polícia Federal.

A PF detalhou que o PCC pretendia sequestrar o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Por isso, foi mobilizada uma célula com três de seus integrantes e foram custeados cerca de R$ 44 mil em estadia, celulares, aluguéis, seguro, IPTU, mobília, transporte e até compra de eletrodomésticos para esta quadrilha.

CPI poderá investigar o crime organizado na Câmara dos Deputados

Para que a CPI seja instaurada, ainda é preciso que haja o aval do deputado Arthur Lira. Outras quatro propostas ainda estão para ser analisadas pelo parlamentar, entre elas, a CPI do Abuso de Autoridade, que conta com o apoio em massa de parlamentares da direita para investigar supostos abusos de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e outros membros do Poder Judiciário.

Ainda sobre a CPI do crime organizado, a maioria dos deputados que apoiaram a instauração também são de partidos de direita. Porém, há também assinaturas favoráveis de parlamentares do ‘Centrão’, entre eles, o líder do União Brasil na Câmara, Elmar Nascimento (BA).

“Seja no interior ou nas capitais, e mesmo nas fronteiras, as facções atuam na tentativa de exercer controle sobre territórios no intuito de buscarem benefícios financeiros e materiais por meio de ações ilícitas, como tráfico de drogas, tráfico de armas, tráfico de pessoas e lavagem de capitais”, escreveu o autor do pedido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.