Primeira vencedora do “Quem Quer Ser um Milionário?” é de Pernambuco

A jornalista de 38 anos tem uma história de vida marcada pela luta, resiliência e determinação

A vida da jornalista pernambucana Jullie Dutra, de 38 anos, é marcada por muita luta, força e resiliência. A profissional da comunicação foi a primeira vencedora do quadro “Quem Quer Ser um Milionário?”, do programa “Domingão do Huck”, televisionado pela Rede Globo.

Eu venho de uma vida cheia de curvas, cheia de altos e baixos, mas eu nunca desacreditei na educação como ferramenta de transformação social“, declarou a jornalista logo após o programa ir ao ar na noite do último domingo (10). Jullie acertou as 15 perguntas e ganhou o prêmio máximo de R$ 1 milhão.

Quem é Jullie Dutra?

A também se fez presente na vida da jornalista. Para ganhar o montante, Jullie fez uma promessa de ir a pé da cidade de São Paulo à Aparecida. As pessoas vão ao município para demonstrar devoção à Nossa Senhora Aparecida, considerada a padroeira do Brasil. A distância entre as duas cidades é de pouco mais de 170 km. A comunicóloga afirmou que a promessa será cumprida em março de 2024.

Nascida em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, Jullie foi criada pela mãe, Marise, e pela avó, Helena, na cidade de João Alfredo. Ela é mãe solo de Maria Helena, de 3 anos, que foi diagnosticada com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Quando tinha apenas 5 anos, Jullie perdeu o pai, Nelson, após ele ter sido assassinado. Em março de 2023, a mãe da jornalista teve um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e também faleceu.

Acho que a perda que realmente é uma ferida em aberto é a morte da minha mãe. O luto é um processo que não cicatriza, tem seus altos, tem seus baixos, mas eu entendi que precisava seguir. Eu entrei em depressão, e é muito difícil você sair de uma depressão com uma rede de apoio que é limitada. Quando minha mãe faleceu, eu só tinha minha avó“, disse. Além disso, a jornalista destacou que só foi possível superar o momento conturbado graças aos seus amigos mais próximos, ao apoio médico e à sua profissão.

Jullie se define como uma pessoa resiliente e que não desiste de nada daquilo que se propõe a fazer. “Encaro tudo que tiver de encarar, todas as adversidades, todas as atribulações da vida. Eu quis um dia ser médica, mas eu vi que não era muito minha praia, e me voltei 100% para o jornalismo“, contou durante o programa. Atualmente, a jornalista disse que está direcionando todas as “velas” do seu barco para a diplomacia, seu próximo objetivo. Ela estuda para ser diplomata do Ministério das Relações Exteriores.

Segundo Julie, ela se inscreveu no programa para ter estabilidade financeira e investir em cursos preparatórios para o Instituto Rio Branco (carreira diplomática) e proporcionar mais conforto para a família. Nos dias de hoje, ela mora com a filha, a avó e sua mãe de coração, Carmelita. A primeira coisa que será feita com o prêmio, de acordo com a jornalista, é comprar a casa de Carmelita, que sempre esteve presente na sua vida.

Ela me ajuda com minha filha e com minha avó, e isso não tem preço. Por mais que ela tenha todas as garantias trabalhistas asseguradas, nada do que eu fizer por ela é o suficiente diante do que ela faz por mim. Eu sempre vou ter uma dívida com ela“, comentou Jullie.

Por fim, a jornalista destacou que a educação é uma bandeira que sempre levantou durante sua vida. Ela lembrou às mulheres a não desistirem dos seus sonhos e lutar pelos objetivos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.