Black Friday 2023: comércio tem recuo de 15% no faturamento

Diversas pesquisas apontaram que a Black Friday 2023 não atingiu as expectativas prévias do varejo. Em compensação, o número de fraudes diminuiu

O aguardado período para o comércio brasileiro, a Black Friday, não alcançou as projeções do varejo em 2023, apresentando uma diminuição no faturamento e no volume de vendas pelo segundo ano consecutivo. Após uma queda de cerca de 35% nas transações em 2022, o varejo experimentou outro declínio neste ano, conforme indicado pela plataforma Hora a Hora, da Confi.Neotrust.

Ao longo da Black Friday, o comércio eletrônico brasileiro registrou transações que ultrapassaram os R$ 3,4 bilhões, com um gasto médio por pessoa de R$ 675,36. Este montante representa uma diminuição de 15,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto o número de pedidos também experimentou uma queda de 14,9%, totalizando 5,1 milhões de compras.

Vendas da Black Friday

A Black Friday, que há algum tempo ultrapassou o Natal como a data mais crucial para as vendas no varejo, foi afetada em 2023 pela antecipação de compras na quinta-feira, pelas taxas de juros ainda elevadas e pelo alto endividamento das famílias, conforme apontou a NielsenIQ Ebit.

Os resultados deste ano não atenderam às expectativas do mercado. Levantamentos da Neotrust apontavam que 57% dos consumidores pretendiam fazer compras na Black Friday, projetando um faturamento de R$ 6,98 bilhões no comércio eletrônico, o que representaria um aumento de 12,6% em relação ao ano anterior.

Outros dados analisados pela Neotrust

Produtos mais demandados durante a Black Friday de 2023:

  • Eletrodomésticos: 20,8%
  • Eletrônicos: 15,1%
  • Telefonia: 11,9%

Apesar da recente onda de calor e das previsões de um dezembro quente devido ao fenômeno El Niño, a pesquisa indica que o ar-condicionado não se destacou como a “estrela” desta Black Friday.

Principais meios de pagamento utilizados em compras online:

  • Cartão de crédito: 56,5%
  • Pix: 30,3%
  • Boleto bancário: 8,2%

Perfil demográfico dos consumidores:

  • Mulheres: 59%
  • Faixa etária de 36 a 50 anos: 34,8%
  • Faixa etária de 26 a 35 anos: 33,9%
  • Consumidores com até 25 anos: 17%

Fraudes

Apesar das ofertas atrativas, a Black Friday no Brasil é notória por ser propensa a fraudes, embora tenha experimentado uma redução de 56,4% nas tentativas de golpes neste ano. Caso essas tentativas tivessem êxito, o montante totalizaria cerca de R$ 26,6 milhões. Conforme dados da ClearSale, o valor médio das tentativas de golpe foi de R$ 1.439,47.

Até o começo da tarde do sábado (25), o Procon-SP recebeu mais de 1.000 reclamações de consumidores relatando problemas em suas compras ou contratações durante a Black Friday. A maioria das queixas (36%) estava associada à não entrega ou demora na entrega, seguida por situações de descontos enganosos, alterações de preço ao finalizar a compra e cancelamento do pedido após a conclusão da compra.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.