Auxílio Brasil permanente de R$ 600 depende de reforma tributaria

0

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que só seria possível manter os pagamentos de R$600 do Auxílio Brasil em 2023 se houver uma reforma tributaria.

A declaração ocorreu na última quarta-feira (3) em um evento da corretora XP Investimento, onde o ministro condicionou a continuidade dos R$600 em 2023 e o reajuste da tabela de Imposto de Renda à realização da reforma tributaria.

“É possível dar um auxílio de R$600? Ou fazer reajuste da tabela de Imposto de Renda? A resposta já está na reforma tributária.”, afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

No mesmo evento Guedes também afirmou que o governo pretende taxar dividendos de ganhos acima de R$500 mil por mês e afirmou que “você não tem que ter vergonha de ser rico, tem que ter vergonha de não pagar imposto”.

Empréstimo Consignado Auxílio Brasil

Auxílio Brasil de R$600

O novo valor será pago através de uma Proposta de Emenda a Constituição (PEC) que autorizou o pagamento extra de R$200 por mês aos beneficiários do Programa Auxílio Brasil que já recebem cerca de R$400 mensalmente, totalizando R$600.

Esses R$200 a mais serão pagos apenas durante cinco meses, começando em agosto, dois meses antes das eleições de outubro, e terminando em dezembro, dois meses após as eleições.

Foi necessária muita articulação entre governo e parlamentares para aprovar a proposta que, devido ao seu caráter provisório e eleitoreiro, tem validade até dezembro, levando muitos brasileiros a pedirem pela continuidade.

Aumento visa eleições

Dirigentes da campanha a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) acreditam que o novo valor do Auxílio Brasil poderá causar um efeito positivo nas pesquisas eleitorais de intenções de votos, levando o eleitorado mais pobre do país a votar no atual presidente.

Atualmente, Bolsonaro aparece seguidamente em segundo lugar nas pesquisas, perdendo apenas para o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), conhecido por outro programa de transferência de renda, o Bolsa Família.

Na semana passada, apoiadores do atual presidente chegaram a anunciar que deixariam de apoia-lo devido aos números divulgados na última pesquisa Datafolha, porém, Bolsonaro pediu tempo para que os pagamentos do Auxílio Brasil fossem feitos e os índices melhorem, acalmando seus aliados.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais

Empréstimo do Auxílio Brasil não saiu por isso Empréstimo consignado do Auxílio Brasil travou por esse motivo Consulta Auxílio Gás junho liberada no aplicativo Calendário Auxílio Brasil abril 2022 começa nesta semana Empréstimo consignado do Auxílio Brasil e BPC segue indefinido