Liberou o empréstimo Auxílio Brasil consignado: Bolsonaro assinou; quando cai na conta?

0

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou ontem (3) a Medida Provisória (MP) do empréstimo consignado do Auxílio Brasil, mas contratação só pode ser feita após a publicação da regulamentação e o credenciamento das instituições financeiras.

A Lei N° 14.431, de 3 de agosto de 2022, foi publicada hoje (4) no Diário oficial da União (DOU) e autoriza que beneficiários do Programa Auxílio Brasil contratem empréstimo consignado e comprometam até 40% do valor do benefício recebido mensalmente para o pagamento das parcelas.

Entretanto, as famílias só terão acesso ao empréstimo após o Ministério da Cidadania divulgar a regulamentação e efetuar o credenciamento dos bancos e financeiras, possibilitando que os beneficiários assinem os contratos e recebam o dinheiro.

O empréstimo consignado é aquele em que o cidadão pega um valor emprestado e os pagamentos são feitos através de descontos automáticos no salário, neste caso no benefício do Auxílio Brasil, antes mesmo da pessoa receber, evitando a possibilidade de atrasos.

Empréstimo Consignado Auxílio Brasil

Regulamentação e credencialmento

A regulamentação é o conjunto de regras que devem ser seguidas por todas as empresas que desejam oferecer o crédito e determinará, por exemplo, o número máximo de parcelas e o limite de juros que poderá ser cobrado.

Essa regulamentação já está pronta e deverá ser publicada em breve, possivelmente ainda nessa semana, em um evento do ministério da Cidadania para divulgar a liberação do consignado pelo atual governo.

Após essa regulamentação, deverá começar o credenciamento das empresas que desejarem ofertar o crédito para as famílias do Auxílio Brasil, e apenas os bancos e financeiras credenciados receberão autorização para fazer o empréstimo.

Empréstimo consignado do Auxílio Brasil

As famílias do Auxílio Brasil, que passarão a receber R$600 neste mês, poderão autorizar o desconto de até R$240 todos os meses (40% de R$600), mas é necessário ficar atento pois em janeiro o programa voltará a pagar apenas R$400 e, após o desconto automático, restará apenas R$160 para as famílias.

O texto da lei também determina que o governo não poderá ser responsável pela dívida, ou seja, caso o beneficiário tenha o benefício suspenso ou cancelado, ele deverá continuar a pagar as parcelas mensais para o banco para evitar ficar com o nome sujo.

Por conta disso é necessário fazer um planejamento e solicitar o empréstimo apenas se for muito necessário e, caso a contratação seja feita, é importante ficar atento as taxas de juros que serão cobradas e ao valor que será pago ao fim do contrato.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais

Empréstimo do Auxílio Brasil não saiu por isso Empréstimo consignado do Auxílio Brasil travou por esse motivo Consulta Auxílio Gás junho liberada no aplicativo Calendário Auxílio Brasil abril 2022 começa nesta semana Empréstimo consignado do Auxílio Brasil e BPC segue indefinido