Casa Verde e Amarela 2022: Juros, Valor máximo e como participar

Em 2022, o Casa Verde e Amarela será composto por novas regras. Trata-se de um programa social do Governo Federal que visa facilitar o acesso dos brasileiros a moradia.

As mudanças foram aprovadas pelo conselho curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), o qual é a fonte de recursos dos beneficiários.

Esta medida de habitação popular foi lançada em agosto de 2020 e corresponde a reformulação do Minha Casa Minha vida, criada no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Por meio do projeto, é possível que famílias de baixa renda financiem moradias até 2024, tendo menor taxas de juros.

Auxílio Brasil: Valor do novo Bolsa Família

Quem está enquadrado no Casa Verde e Amarela?

O Casa Verde e Amarela contempla famílias de baixa renda com redução de juros ou renda intermediária para a compra do primeiro imóvel.

O programa é divido em três grupos, que atingem renda mensal diferentes, sendo de: até R$ 2 mil, de R$ 2 mil a R$ 4 mil e de R$ 4 mil a R$ 7 mil.

Após sua reformulação, em 2020, o sistema teve orçamento de R$ 54,5 bilhões. Neste ano, é de R$ 56,2 bilhões e para os próximos três anos, a previsão é de um aumento ainda maior.

  • 2022: R$ 61 bilhões;
  • 2023: R$ 64 bilhões;
  • 2024: R$ 67 bilhões.

Taxa de juros para o próximo ano

O Governo Federal, prevê uma redução de juros ainda maior para dois grupos específicos: renda mensal de até R$ 2 mil e R$ 4 mil a R$ 7 mil. A medida é temporária e se estenderá até o fim do ano.

Atualmente, a taxa de juros média em financiamentos imobiliários no país é de 7,5%. O Poder Público prevê, por meio do programa, uma redução de 0,5 ponto percentual.  

Vale destacar que quando o contrato é feito, a redução nas taxas se aplica em todos os meses de contrato, podendo chegar a 360, ou seja, 30 anos.

Redução de até R$ 10 mil no valor total

Com o corte de juros em 0,5 ponto percentual, a prestação do financiamento pode cair em até 4,3%. Isso significa que uma família que ganha R$ 5 mil, por exemplo, poderá comprar um imóvel de até R$ 240 mil, com parcela mensal de R$ 1.438. Sem o corte, a prestação seria de R$ 1.503.

Outro exemplo seria uma família que ganha R$ 1.500 mensal, tendo a possibilidade de realizar a compra de uma casa de até R$ 150 mil. O desconto corresponde a R$ 34,8 mil, mais de R$ 10 mil abaixo do que seria cobrado.

Teto dos imóveis em cidades grandes e pequenas

Com as mudanças anunciadas pelo governo, o teto sobe em até 15% nos imóveis financiados pelo Casa Verde e Amarelo, nas cidades menores.

Já nas cidades maiores, mapeadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o aumento será de 10%. Entenda cada uma:

Cidades pequenas – o teto subirá em 15% nas cidades com 50 mil a 100 mil habitantes. E, 10% em municípios entre 20 mil e 50 mil.  

Cidades grandes – o aumento do teto de 10% se aplicará para as capitais e municípios com 100 mil habitantes, menos de 100 mil habitantes ou menos de 250 mil habitantes.

Como participar?

Para se enquadrar no programa, a família precisa ter uma renda mensal de até R$ 7 mil. A contratação pode ser feita pela própria construtora ou em algum banco público.

Ao se inscrever, o cidadão terá seu registro avaliado pela Caixa Econômica Federal.  Se o mesmo passar pela análise e ter seus documentos aprovados, bastará assinar o contrato de financiamento.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais