Queda nas pesquisas faz Bolsonaro cogitar Auxílio Emergencial até dezembro

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, está com baixa popularidade nas pesquisas de intenção de votos em 2022. A informação é do PoderData, e em virtude disso, o Governado está sendo aconselhado a prorrogar o Auxílio Emergencial 2021 novamente. 

O Auxílio Emergencial é uma medida articulada para ajudar os brasileiros no enfrentamento da crise econômica causada pela pandemia do coronavírus. Cerca de 40 milhões de famílias recebem o benefício.

A previsão do último pagamento do recurso financeiro era para julho. No entanto, ao avaliar a situação socioeconômica do país, o Governo Federal prorrogou em mais três parcelas a serem pagas até outubro. 

Com o 7ª e último ciclo se aproximando, a hipótese de se estender até o fim do ano já foi levantada. Todavia o Ministério da Economia é contra a possibilidade com a justificativa que não há mais fundamentos jurídicos para editar uma nova rodada. 

BOLSONARO X LULA: Votos brancos/nulos vão para quem? Eleição 2022

Auxílio Emergencial até dezembro

O conselho da prorrogação do Auxílio Emergencial até o fim de 2021, foi dado pelos membros do Governo Federal a Bolsonaro. Conforme a CNN Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 40% da intenção de voto dos brasileiros. 

Desta forma, Bolsonaro fica atrás e com 24% na pesquisa feita pela XP/Ipespe. Mesmo assim, o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, afirma que o Auxílio Emergencial não é uma escolha política. 

Para Funchal, trata-se de um benefício relacionado com calamidade e situações imprevisíveis. E, com isso, existe o suporte financeiro em créditos extraordinários ao orçamento.  

O Ministério da Economia alega ainda, que a equipe já conta com o novo programa social, intitulado como Auxílio Brasil, previsto para vigorar em novembro.

Bolsonaro tenta articular com o Congresso a mudança da situação dos Precatórios (que inviabiliza o orçamento).

Auxílio Brasil 

O Auxílio Brasil é o novo programa social do Governo que vem para substituir o Bolsa Família. A expectativa é que mais de 16 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social sejam contempladas pelo projeto previsto em lei.

O programa funcionará semelhante ao Bolsa Família, repassando recursos financeiros a grupos familiares, visando enfrentar situações de pobreza e extrema pobreza no país. O valor ainda está sendo definido, mas promete ser 50% acima do que já é pago atualmente.

As pessoas que já recebem os benefícios do atual programa migrarão de forma automática para o Auxílio Brasil. Além disso, cerca de dois novos milhões de cadastros serão abertos. 

Valores pagos pelo Bolsa Família

O Governo Federal paga por meio do Bolsa Família, um valor médio de R$ 192,00 a mais de 14 milhões de famílias.

O ministro de economia, Paulo Guedes, alegou no último dia 30 de setembro que o Orçamento de 2022 terá entre R$ 25 a R$ 30 bilhões para permitir o pagamento médio de até R$ 300,00 ao programa.

Com isso, o valor ofertado aos brasileiro inscritos no Auxílio Brasil, tende a ser e 50% acima do atual. 

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais