Requisitos Auxílio Emergencial: Quem preenche atualizado

0

O preenchimento dos requisitos para o recebimento do auxílio emergencial é uma dúvida comum entre os requerentes do benefício. A pandemia causada pelo novo coronavírus pegou todos de surpresa, ainda mais os profissionais autônomos que, de uma hora para outra, perderam a possibilidade de exercer suas atividades.

Com isso, milhares de pessoas viram sua renda se esvair, afinal, com a prática do distanciamento social e com o fechamento de comércios e pontos de aglomeração, não há mais para quem vender.

Essas pessoas foram as principais prejudicadas pelo cenário ocasionado pela pandemia, e para minimizar a crise, o governo federal anunciou um programa de renda básica para ajudar financeiramente esses trabalhadores que não possuem carteira assinada.

Essa renda básica foi denominada de Auxílio Emergencial, programa criado com o intuito de pagar durante 3 meses, o valor de R$ 600 para quem foi prejudicado pela pandemia, valor este que pode se estender para R$1.200 em alguns casos.

Desde o seu início, o governo já pagou duas parcelas aos cadastrados e já começou com o pagamento da terceira.

Vale ressaltar também que, recentemente o governo federal indicou que o programa deve ser prorrogado por mais dois meses, com valore inferiores aos pagos nas primeiras três parcelas. Não foram divulgadas maiores informações sobre a prorrogação do auxílio.

Aliás, o prazo para cadastramento no benefício se encerra dia 2 de julho, então fique atento.

requisitos auxílio emergencial

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial?

Para receber o auxílio, o governo exige que a pessoa cumpra alguns requisitos. São eles:

  • Pessoas que não possuem emprego formal;
  • Desempregados ou quem exerce atividade na condição de Microempreendedor Individual (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador informal inscrito no Cadastro único;
  • Mães adolescentes que tenham menos de 18 anos.

Quem NÃO tem direito ao Auxílio Emergencial?

Abaixo, você confere quem não poderá receber o benefício:

  • Pessoas pertencentes à família com renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda total acima de três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Pessoas que estão recebendo seguro-desemprego;
  • Quem recebe benefícios previdenciários, assistenciais ou algum tipo de programa de transferência de renda, exceto Bolso Família;
  • Pessoas que tiveram rendimentos tributáveis maiores que o teto (R$ 28.559,70) em 2018.

Como fazer o cadastro?

Desde o início do programa, a Caixa disponibilizou duas formas de realizar o cadastro no Auxílio emergencial, através do seu site ou aplicativo.

Para acessar o site, clique aqui. Já em relação ao aplicativo, ele foi disponibilizado para dispositivos Android e iOS e devem ser baixados nas lojas oficias de cada sistema.

Sempre se certifique de baixar o aplicativo oficial, pois mesmo antes da publicação do software já haviam casos de golpistas tentando roubar dados através de apps não oficiais do auxílio emergencial.

Ao realizar e dar início à sessão do aplicativo, você irá visualizar os critérios existentes para o recebimento da renda básica emergencial e dando sequência, o app solicitará que você preencha suas informações pessoais, como Nome Completo, CPF, data de nascimento e demais dados sobre a sua situação de vida.

Com tudo devidamente preenchido, seu cadastro irá para análise e você pode consultar o status do mesmo diretamente no aplicativo. Para fazer o acompanhamento da sua situação, basta inserir o seu CPF para que o sistema informe o andamento do pedido, mostrando se o seu benefício foi aprovado ou não.

Para as pessoas que não possuem acesso à internet, o governo permitiu a realização do cadastro nas casas lotéricas e agências Caixa, porém, informa que isso só deve ser feito em último caso.

Onde sacar o Auxílio Emergencial?

Há algumas formas de ter em mãos os valores pagos pelo programa. Se você possui uma conta-corrente em algum banco, pode colocar no ato do cadastro do programa e assim que os valores começarem a ser pagos, a Caixa realizará uma transferência do dinheiro para essa conta.

Para os que não possuem conta bancária, a Caixa criará automaticamente uma poupança digital para essas pessoas. No aplicativo Caixa Tem, o usuário terá acesso a essa conta e poderá utilizar os valores através do cartão virtual ou na realização de transferências para outras contas.

Além disso, esses beneficiários que não possuem outra conta bancária, poderão sacar o seu benefício diretamente na rede Banco24Horas. Dessa forma, basta utilizar o seu CPF e um código enviado ao seu celular após a aprovação do benefício para poder ter acesso aos valores.

Por conta da pandemia, o governo recomenda que os beneficiários optem pela utilização digital do auxílio, mediante uso do internet banking ou aplicativo Caixa Tem. O acesso do saque nas agências Caixa será limitado, como medida de evitar aglomerações e conter o avanço do vírus.

Pagamento para novos beneficiários

Desde o dia 17 de junho, novos beneficiários do auxílio já começaram a receber a primeira parcela de R$600. Mais de 2 milhões de pessoas receberam os valores através de crédito na poupança digital. A princípio, serão agraciadas aquelas que nasceram entre julho e dezembro e que estão no último lote dos aprovados do benefício.

Para mais informações, você pode consultar a página oficial do Auxílio Emergencial no site da Caixa.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais